Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2011

ANEL Maranhão reitera apoio a greve dos professores

Anel Maranhão reitera apoio a greve e repudia atitude de entidades estudantis governistas


A ANEL MARANHÃO vem REITERAR o apoio manifestado à greve dos professores do Maranhão, ao tempo em que REPUDIA e lamenta a atitude de um conjunto de entidades do movimento estudantil, que expressaram, em público, nota contra a greve. Utilizando de argumentos tendenciosos que servem apenas para defender o Governo de Roseana Sarney, expressão máxima de mais de 40 anos de uma Oligarquia perversa que tanto tem massacrado nosso povo, colocando o Estado do Maranhão em último lugar em se tratando de indicadores sociais do Brasil.
Queremos aqui, nos colocar ao lado dos professores, que bravamente têm permanecido na luta por uma educação de qualidade e condições dignas de trabalho.


Solidarizamo-nos com as pautas da greve por considerarmos uma mobilização legitima da classe trabalhadora. São profissionais da educação que se organizaram para dizer não à precariedade em que se encontra a educação hoje no Estado.


Carta aberta à sociedade maranhense

Movimento de Resistência dos Professores – MRP


CARTA ABERTA DOS EDUCADORES DA REDE ESTADUAL À SOCIEDADE MARANHENSE

AS MENTIRAS DO GOVERNO SOBRE A GREVE DOS TRABALHADORES DA EDUCAÇÃO.

Na tentativa de confundir a opinião pública e de colocar a sociedade contra os educadores do Maranhão, o governo do Estado, utilizando seus poderosos meios de comunicação, tem vinculado nos últimos dias uma séries de mentiras referentes à greve dos educadores. O objetivo do governo é tentar encobrir a situação de sucateamento e abandono em que se encontra a educação pública estadual, bem como falsear a política, descomprometida, desenvolvida pela governadora Roseana Sarney.

Em nota oficial o governo afirma que os professores do Maranhão recebem um dos maiores salários do Brasil. Porém, em pesquisa realizada pela Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação – CNTE, no ano de 2010, o salário base dos professores do Maranhão, proporcionalmente à carga horária de trabalho semanal, ocupa apenas a 13ª …

assembleia do sinproesemma - 4ª feira dia 23/03

Companheir@s, NÃO DEIXEM DE PARTICIPAR da assembleia do sinproesemma que acontecerá na 4ª feira as 9h na FETIEMA.

É importantissimo a participação do maior número de professores possível, lá faremos uma avaliação do movimento grevista e devemos decidir de que forma vamos continuar com a nossa luta. Esse processo precisa ser mais organizado, nesse sentido, devemos exigir da diretoria do sindicato a formação da comissão de negociação e do comando de greve. Necessitamos urgentemente melhorar a comunicação com a nossa categoria e isso só conseguiremos se for ampliado o comando de greve, garantindo assim a participação de companheiros da base.

Nossa luta chega num ponto crucial, ou nos organizamos e partimos pra cima do governo ou este vai continuar ganhando tempo e assim pode derrotar a nossa categoria pelo cansaço.



COMPAREÇAM!

JUNTOS SOMOS MAIS; JUNTOS SOMOS MUITOS ; JUNTOS SOMOS FORTES!

Desabafo de uma professora da rede estadual.

O Estado do Maranhão é uma Terra do Nunca, na qual não nos deram o direito de decidir se queremos ou não crescer. Mas nossos Peter Pan não têm a doçura, a ingenuidade e a genialidade do personagem original. São apenas abutres que insistem em nos manter infantis, ignorando nossos gritos de “Queremos Crescer!”. Reproduzem-se no poder através de várias relações nefastas. Reprodução, aliás tanto política, quanto biológica, já que comumente dividem os mesmos sobrenomes! Incrível como judiciário, legislativo e executivo prevaricam de forma tão vergonhosa neste Estado. Infelizmente a decisão de julgar a greve dos professores ilegais não surpreende a nenhum de nós. Aqui só não é ilegal os atos criminosos cometidos todos os dias pelos membros do grupo hegemônico. Neste caso, vale a compra de voto; vale colocar o nome de todos os parentes em avenidas e prédios públicos; vale aumentar a carga horária semanal do trabalhador e não aumentar seu salário; enfim: vale Tudo, absolutamente tudo. E como …

A luta precisa continuar!

O governo agiu com mão de ferro ao buscar e conseguir, em caráter liminar, a decretação da ilegalidade da greve. Agora a diretoria do SINPROESEMMA tem que agir rapidamente para tentar neutralizar essa ação governamental. A categoria precisa ser tranqüilizada e isto só vai acontecer se os professores sentirem FIRMEZA, na resposta do sindicato. Por favor, não percam tempo, o exército de diretores das escolas tem agora, um instrumento fortíssimo de pressão e eles já começaram a explorá-lo, pois a partir de hoje acontecem várias reuniões, em muitas escolas.


Nessa disputa quem perder tempo perde a batalha. Vamos em frente, nenhum passo atrás!

STF adia mais uma vez o julgamento da ADIN que constesta a Lei do PISO.

ADI 4167/2008, que questiona a Lei do Piso do Magistério, está na pauta de julgamento do STF, hoje.


O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Cezar Peluso, incluiu a Ação Direta de Inconstitucionalidade - ADI 4167/2008, que questiona a Lei do Piso Salarial do Magistério, na pauta de julgamento do Plenário de hoje 17/03/2011, a partir das 14 horas.

Relembremos sinteticamente a Lei 11.738, de 16 de julho de 2008:

a) cria o Piso Salarial Profissional do Magistério; b) fixa o valor de r$ 950,00 à época, para um profissional de nível médio (40 horas semanais); c) estabelece que sua vigência é na data de publicação; d) fixa o mês de janeiro como data base para reajuste do valor do Piso; e) determina que o Piso seja reajustado pelo mesmo índice do custo aluno ano (anos iniciais ensino fundamental urbano); f) regulamenta o horário pedagógico do professor, fixando-o em 1/3 (um terço), ou seja, 33,33% da jornada.

Cinco Estados questionaram a constitucionalidade do Piso:

1. Mato Gro…

Professor: A personagem trágica da pós-modernidade

Com muito pesar tenho que admitir que vejo o professor contemporâneo como a personagem trágica da Pós-modernidade. Por quê? Porque é a profissão que mais é afetada pelos impulsos das transformações em curso.

Tudo que possa existir em termos de deslocamento, fluidez, afrouxamento, descrença pública na ciência, bem como o esvaziamento de sentido, passam pela sala de aula. Não só isso, também o status dessa profissão não encontra mais referência estável, tão pouco positivadas.

O (a) professor (a) é um tipo de profissional cujas responsabilidades e cobranças são multiplicadas constantemente, mas sem um correlato reconhecimento dos seus serviços, sem que haja uma justa remuneração pelo que lhe é cobrado.

Para ser professor atualmente o pretendente tem que ter acumulado um número considerável de títulos que, trocando em miúdo, implica anos e anos de cursos de graduação e pós-graduação. Isto é, muito tempo de vida só para se formar. São 10 anos, no mínimo, para obter o doutorado. Outras prof…

texto de Berthold Brecht para reflexão. Leiam

ELOGIO DA DIALÉTICA




A injustiça passeia pelas ruas com passos seguros.


Os dominadores se estabelecem por dez mil anos.


Só a força os garante.


Tudo ficará como está.


Nenhuma voz se levanta além da voz dos dominadores.


No mercado da exploração se diz em voz alta: Agora acaba de começar.


E entre os oprimidos muitos dizem: Não se realizará jamais o que queremos!


O que ainda vive não diga: Jamais!


O seguro não é seguro. Como está não ficará.


Quando os dominadores falarem


Falarão também os dominados.


Quem se atreve a dizer:Jamais?


De quem depende a continuação desse domínio?


De quem depende a sua destruição?


Igualmente de nós.


Os caídos que se levantem!


Os que estão perdidos que lutem!


Quem reconhece a situação como pode calar-se?


Os vencidos de agora serão os VENCEDORES DE AMANHÃ.


E O “HOJE” NASCERÁ DO “JAMAIS”



Berthold Brecht

Opinião: A hora dos professores

''O professor de Escola tem todos os méritos. Falar em meritocracia em relação a eles é redundância. Ou covardia'', afirma Juremir Machado da Silva


As aulas vão começar de fato? A vez de os professores do ensino fundamental e médio retomarem o trabalho estafante, heroico e de baixa remuneração que executam todos os dias com amor, na maioria esmagadora, afinco e criatividade.
O professor de Escola tem todos os méritos. Falar em meritocracia em relação a eles é redundância. Ou covardia. Um novo regime de mérito, pois cada professor deveria receber medalha todo ano por mérito e sacrifício, só deverá ser implantado depois que for aplicado a políticos, secretários de Estado e outros espertos que ficam soltando esse tipo de maldade.
Universidade privada de qualidade, como a PUCRS, paga o mesmo salário para todos os seus professores de acordo com a titulação e a carga horária. Não somos jogadores de futebol para ganhar conforme o número de gols marcados.
É a vez de os professores…

errata.

Companheir@s, comunicamos que a proposta do estatuto do educador por nós divulgada, através do link no post abaixo, não é mais a que está sendo negociada com o governo do estado. A atual foi colocada no site do SINPROESEMMA, somente na última 6ª feira,

Acesse-a no link:http://www.sinproesemma.org.br/fotos/estatuto%20do%20educador-v03.pdf