Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Maio, 2010

FORTALEÇA A LUTA DOS PROFESSORES MUNICIPAIS CONTRA O REAJUSTE DE 8%

Listagem dos vereadores de São Luis.


Companheir@s, estamos enviando os e-mails abaixo para que os professores da capital nos ajudem a sensibilizar os vereadores de são Luis, no sentido de fazer com que eles rejeitem a proposta de reajuste de 8% encaminhada aquela casa pelo prefeito João Castelo.

Atenção! Esperamos contar com a compreensão de todos os professores, ainda que vc não seja professor municipal colabore. Devemos enviar o máximo de e-mails até segunda feira, dia em que eles poderão votar a mensagem de reajuste.



Sugestão de mensagem:

Sr vereador/a, não vote contra a educação e demonstre interesse na valorização do professor.

Segundo o MEC, a Lei do Piso e a lei do FUNDEB a prefeitura de São Luis tem condições de arcar com um reajuste 100% maior do que o que foi proposto. Nesse sentido, apelamos para o bom senso de V Senhoria e lembramos: desvalorizar o Professor é precarizar ainda mais a qualidade do ensino público municipal, que como todos/as sabem, não é dos melhores. Ah! Nã…

Professores Muncipais Reafirmam Greve por Direitos e Valorização!

Hoje, na GRANDE MARCHA EM DEFESA DA EDUCAÇÃO, os professores públicos municipais mostraram, para toda a Cidade, mas especialmente para o Sr. Prefeito e a secretária de Educação que não aceitam as intimidações arquitetadas por eles.





Mostraram que NÃO ABREM MÃO DO QUE LHES É DE DIREITO:

QUEREM O CUMPRIMENTO DA LEI DO PISO, DO FUNDEB e todos os itens da pauta que o Sr. Prefeito ainda não deu resposta.



Foi uma grande resposta às tentativas da prefeitura de calar a voz destes Bravos Trabalhadores!



Com gritos de guerra e muita disposição para continuar a GREVE NA EDUCAÇÃO MUNICIPAL, a passeata seguiu da Praça da Igreja do São Francisco até a Prefeitura Municipal. Onde todos puderam dizer  em alto e bom som QUE NÃO ACEITAM A PROPOSTA DE 8%.



Para a Sexta feira, 28/05, ficou agendado visita às escolas  e na segunda, 31/05, concentração 8:00h em frente à Câmara de Vereadores para barrar a proposta de 8% e exigir a volta às negociações.


Uma boa luta para os profissionais do magistério de São Luís …

Greve dos Professores Municipais de São Luís Continua!

Apesar da Des. Nelma Sarney considerar a greve ilegal, a categoria decidiu permanecer na greve, pois o Sindeducação vai recorrer da decisão, uma vez que todos os trâmites legais para a deflagração da greve foram cumpridos.


A decisão da Desembargadora não surpreendeu a categoria que agora, lutará com mais vigor contra as armadilhas criadas pela prefeitura para desmobilizar a greve que fica mais forte.
Professra Lindalva (Presidenta do Sindeducação), Advogada do sindicato (de costas)
AGENDA:
26/05 – QUARTA FEIRA – Manhã e tarde concentração em frente à prefeitura
27/05 – QUINTA FEIRA – Manhã GRANDE CONCENTRAÇÃO EM FRENTE A CÂMARA DE VEREADORES PARA A SESSÃO EXTRAORDINÁRIA DE VOTAÇÃO DA PROPOSTA DA PREFEITURA.
TARDE: GRANDE MARCHA EM DEFESA DA EDUCAÇÃO MUNICIPAL
CONCENTRAÇÃO NA PRAÇA DA IGREJA DO SÃO FRANCISCO, 15:00H

A participação de todos é indispensável neste momento.

Professores Municipais, a caminho da vitória.

Mais um dia de paralisação nas escolas municipais de São Luís, mais um dia de luta dos professores pela defesa e ampliação de seus direitos.



A certeza de que seus direitos estão sendo usurpados pela proposta de 8% da prefeitura e o não atendimento dos outros pontos da pauta de reivindicação dos professores, torna cada ato mais forte.


A concentração de hoje foi em frente à SEMAD, onde vários professores falaram, alguns colocaram suas indignações, outros denunciaram as péssimas condições de trabalho, outros ainda compartilharam informações sobre as verbas do FUNDEB esclarecendo, à todos que estavam na área da concentração, sobre como os direitos dos professores municipais têm sido, ano após ano, negligenciados.

ATENÇÃO! a Prefeitura de São Luís encaminhou à Câmara de vereadores proposta de reajuste salarial para servidores.


A Prefeitura de São Luís propôs um aumento de 6% nos vencimentos, proventos e pensões dos servidores públicos efetivos do município e 8% para os profissionais do magist…

Greve dos professores municipais continua!

A greve dos professores municipais de São Luís ganhou mais força em seu segundo dia, com a concentração em frente à Prefeitura Municipal. O intuito é pressionar o Prefeito João Castelo para voltar à mesa de negociação com a real intenção, da parte do município, de valorização dos profissionais da educação municipal.


Profª Dolores Silva Muitos professores se revezaram em falas que hora animação os grevistas e hora denunciavam graves erros desta gestão e de gestões anteriores.

A vereadora Rose Sales também esteve presente no Ato e se manifestou a favor das reivindicações dos professores.


Amanhã (21/05) a concentração será em frente a SEMAD, estacionamento do Centro histórico, 8:00h, depois passeata até a Prefeitura Municipal.



MRP e OPOSIÇÃO/SINDEDUCAÇÃO.

Greve dos professores municipais de São Luís começa!

Teve início, hoje, a greve dos professores municipais de São Luís


Uma grande passeata foi realizada, com concentração em frente à biblioteca Central Benedito Leite e teve como destino a Câmara de Vereadores da cidade, onde havia sessão na qual a Secretária de Educação Municipal também estava presente.












Saulo (de colete preto) Presidente do Sintrajufe e Prof. Antónísio Furtado (MRP e Oposição Sindecuação)
Os funcionários federais,  também em greve, se uniram ao protesto e mostraram como os governos tentam e atacam os servidores públicos federais com o projeto de lei que visa o congelamento dos salários dos funcionários federais por 10 anos, período no qual, também, não acontecerá concurso público.

Paulo Rios (de colete preto) do Sintrajufe e Prof. Antónísio Furtado (MRP e Oposição Sindecuação)

A luta pelos direitos da categoria dos professores municipais é, agora, reforçada pela paralisação das atividades docentes.






Os professores de São Luís exigem que a Secretária de Educação Municipal e o …

Greve na rede municipal de São luis é DEFLAGRADA.

Ontem em assembleia na SINDEDUCAÇÃO, nossa categoria, por unanimidade aprovou a GREVE GERAL. Agora cumpriremos o prazo de 72 horas determinado pela legislação e na 4ª feira suspenderemos, por tempo indeterminado as aulas nas 170 escolas da rede municipal.


Precisamos entender que o excencial nessa luta é a exigência do cumprimento da lei do PISO, nela temos garantido um percentual de reajuste e dele não deveremos abrir mão.


Vamos juntos, na luta garantir esse direito!






ATENÇÃO! 4ª FEIRA (19/05) NOS CONCENTRAREMOS NA PRAÇA DEODORO, ÀS 8H.


LÁ DEFINIREMOS OS MEMBROS DO COMANDO DE GREVE E APÓS SAIREMOS EM PASSEATA.

OPOSIÇÃO-SINDEDUCAÇÃO

REUNIÃO REALIZADA COM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO LUÍS

A OPOSIÇÃO AO SINDEDUCAÇÃO esteve reunida com a secretária municipal de educação,
 reunião ocorrida hoje dia 13/05 (11:00 às 15:00). Foi um extenso tempo de explanações das duas partes, SEMED e Professores.




A secretária, por várias vezes ficou sem respostas para os argumentos apresentados pela OPOSIÇÃO.





Ao final, o grupo de professores que representaram a OPOSIÇÃO AO SINDEDUCAÇÃO, entregou o documento abaixo, reinterando a defesa dos DIREITOS DA CATEGORIA.



REUNIÃO REALIZADA COM SECRETARIA MUNICIPAL DE EDUCAÇÃO DE SÃO LUÍS-(SEMED)
São Luís, 13 de Maio de 2010, Sede da SEMED


Excelentíssima Senhora Secretária de Educação,

As mobilizações que, agora, ganham força entre os educadores de todo o município de São Luís decorrem, antes de tudo, da situação limite em que esses bravos profissionais se encontram. As promessas de melhorias do sistema de ensino público municipal e das condições salariais e de valorização de seus profissionais tem se transformado, nos sucessivos governos, em meras “pal…
PARA O EDUCADOR NÃO PARAR, REAJUSTE DE 27,14% JÁ!



ASSEMBLEIA NO SINDEDUCAÇÃO PARA DEFINIR PELA GREVE GERAL DA NOSSA CATEGORIA: DIA 13/05. COMPAREÇAM!

Companheir@s, dia 13 de maio acontece no SINDEDUCAÇÃO às 17h uma assembleia extraordinária e lá decidiremos se iniciamos a Greve Geral por tempo indeterminado.


O processo de negociação, foi iniciado dia 6 de março e hoje, após 2 meses de idas e vindas nas mesas de negociação , quase nada conseguimos conquistar. Dos 15 itens da pauta de reivindicações pleiteada junto ao prefeito, nenhum item foi atendido, integralmente, até o momento.


Ano passado, o Prefeito João Castelo, com o aval da diretoria do SINDEDUCAÇÃO, descumpriu a lei do piso, ao nos conceder um reajuste parcelado de apenas 8% (6% julho + 2% agosto). O percentual de reajuste salarial de 27,14% hoje pleiteado pela Categoria corresponde à soma: 15,94% referente ao crescimento do valor aluno/ano em 2010 + 11,2% referente ao percentual do FUNDEB não repassado em 2009.


O prefeito insist…

Secretária municipal de educação da capital dialoga com OPOSIÇÃO.

Companheir@s, ontem a SECRETÁRIA MUNCIPAL DE EDUCAÇÃO convidou a OPOSIÇÃO/SINDEDUCAÇÃO para sentar e discutir a problemática educacional ludovicense.
 Nosso coletivo reuniu-se e deliberou por aceitar o convite.Hoje às 11h dialogaremos com a mesma na SEMED.






Nosso coletivo será representado pelos professores:






Antonísio Furtado; Dolores Silva; Francileide Lisboa;Hertz Dias; Leonel Torres; Sidnei e Oberdam.










Saudações a todos e até a ASSEMBLEIA ÀS 17H NA COHAB.


Lá socializaremos o resultado deste encontro.

Conae propõe avançar piso para 1.800 reais e a formação inicial de professores deve ser presencial.

Formação e Valorização dos Profissionais da Educação” foi o tema de um dos seis eixos debatidos na primeira Conferência Nacional de Educação (Conae). A discussão sobre o piso salarial nacional, aprovado em 2008 e ainda descumprido em muitos estados e municípios, teve destaque entre as emendas debatidas. A necessidade de ao menos “assegurar o cumprimento do piso salarial profissional nacional com plano de carreira no setor público” foi uma das deliberações aprovadas.






Mais do que isso, os participantes da Conae aprovaram um piso maior, com a carga horária máxima de 30h semanais de trabalho, e com, no mínimo, um terço de atividades extraclasse. Até que o Supremo Tribunal Federal julgue a ação proposta por governadores, os gestores estão desobrigados a cumprir o pagamento, previsto na lei, de um terço de horas fora da classe. (leia mais sobre o assunto aqui).





Formação inicial

O tema do ensino a distância para formação inicial de professores também foi objeto de emendas, mas nem todas co…

Greve na rede municipal de São luis

.


Companheir@s, a assembleia do SINDEDUCAÇÃO de hoje decidiu manter o percentual de 27,14% de reajuste pleiteado junto ao governo municipal. Também foi decidido realizar uma nova assembleia dia 13 de abril (quinta feira) às 17h no sindicato, que terá como pauta única, a deliberação ou não PELA GREVE GERAL DA NOSSA CATEGORIA.

Nesse sentido conclamamos a todos os professores e demais profissionais da educação municipal a se fazerem presentes nesta assembleia, para juntos deliberarmos pela greve geral.


DIVULGUEM ESSA INFORMAÇÃO EM SUAS ESCOLAS E COMPAREÇAM!

60% dos municípios atrasam acerto de contas com o FNDE e podem perder verbas

O prazo para a prestação de contas sobre investimentos educacionais dos municípios brasileiros ao Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE) termina hoje e o processo apresenta um quadro de atraso. Na última atualização, feita ontem à tarde a pedido do Valor, 60% das 5.563 cidades do país ainda não haviam transmitido seus dados para o Sistema de Informações sobre Orçamentos Públicos em Educação (Siope) e correm o risco de ficar impedidas de acessar recursos do governo federal e ter suspensas verbas de convênios vigentes com União, enquanto a situação permanecer irregular. No caso dos Estados, a plataforma eletrônica estará aberta até 31 de maio para receber as declarações.



A punição vale somente para os recursos de transferências voluntárias negociadas entre prefeituras, parlamentares e o Ministério da Educação (MEC), conforme prevê a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF). Como a maioria dos municípios - principalmente os pequenos - depende de repasses estaduais e federais, a…

VEM AÍ A LEI DE RESPONSABILIDADE EDUCACIONAL-LRE

A proposta de criação de uma Lei de Responsabilidade Educacional (LRE) foi uma das deliberações aprovadas na plenária final da Conferência Nacional de Educação (Conae). Pelo menos seis projetos de lei com esse teor já tramitam na Câmara dos Deputados.






Além de tornar mais severas as punições para os gestores que descumprirem a legislação educacional, como perda de mandato e inelegibilidade, a LRE também garantiria que as secretarias de educação municipais, estaduais e distrital se constituíssem como unidades orçamentárias, para que o gestor da pasta seja o gestor dos recursos.



A norma está prevista no artigo 69 da Lei de Diretrizes e Bases, mas, de acordo com Carlos Eduardo Sanches, presidente da União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação, isso não acontece efetivamente na maioria dos municípios e estados, como MG, MT, MS, RS . Nesses casos, quem gerencia os recursos é a Secretaria da Fazenda.



“A lei seria ideal se conseguisse conjugar a aplicação do recurso público em educ…