Pular para o conteúdo principal

STF adia mais uma vez o julgamento da ADIN que constesta a Lei do PISO.

ADI 4167/2008, que questiona a Lei do Piso do Magistério, está na pauta de julgamento do STF, hoje.


O presidente do Supremo Tribunal Federal, Ministro Cezar Peluso, incluiu a Ação Direta de Inconstitucionalidade - ADI 4167/2008, que questiona a Lei do Piso Salarial do Magistério, na pauta de julgamento do Plenário de hoje 17/03/2011, a partir das 14 horas.

Relembremos sinteticamente a Lei 11.738, de 16 de julho de 2008:

a) cria o Piso Salarial Profissional do Magistério; b) fixa o valor de r$ 950,00 à época, para um profissional de nível médio (40 horas semanais); c) estabelece que sua vigência é na data de publicação; d) fixa o mês de janeiro como data base para reajuste do valor do Piso; e) determina que o Piso seja reajustado pelo mesmo índice do custo aluno ano (anos iniciais ensino fundamental urbano); f) regulamenta o horário pedagógico do professor, fixando-o em 1/3 (um terço), ou seja, 33,33% da jornada.

Cinco Estados questionaram a constitucionalidade do Piso:

1. Mato Grosso do Sul;

2. Paraná;

3. Santa Catarina;

4. Rio Grande do Sul

5. Ceará.
O STF, em decisão liminar, estabeleceu:

a) que a vigência do Piso somente poderia iniciar em janeiro/2009; e

b) que, temporariamente, para efeito de cumprimento do Piso, poderiam ser computadas todas as gratificações [ou seja, mudou o conceito de Piso (vencimento) para remuneração (salário bruto)]

Além disso, suspendeu os efeito do dispositivo que trata do horário pedagógico.

A partir daí, a principal discussão no seio das categorias de magistérios e das administrações municipais e estaduais tem sido o valor do Piso.

No início de 2009, através de um Parecer da Advocacia Geral da União, o MEC determinou que valor do Piso - para o ano de 2009, fosse o mesmo fixado na Lei (R$950,00) alegando que, como a vigência da Lei fora adiada para 2009, pelo STF, não poderia o Piso iniciar sua vigência já reajuustado.

Em dezembro/2009, o MEC fixou em R$ 1.024,67, o valor do Piso para 2010.

Recentemente o MEC fixou em R$ 1.187,97, o valor do Piso para 2011.

Em nenhuma das vezes, o MEC aplicou ao reajuste do Piso, o mesmo índice de reajuste do Custo aluno ano.

Por outro lado, a CNM (Confederação Nacional dos Municípios) defende que deve ser usado, para reajustar o Piso, o índice do custo aluno ano referente ao valor efetivamente executado, alegando que existe uma diferença entre o valor do custo aluno fixado no início do ano pelo Governo federal e o valor realmente executado (que é apurado somente no início do ano seguinte).

E, assim, o Piso continua sem definições seguras, o que dificulta ainda seu crumprimento.

O Julgamento de hoje poderá resolver, em parte, as polêmicas que envolve a matéria.

Clique no link e conheça o processo:
http://www.stf.jus.br/portal/pauta/verTema.asp?id=42423#

EM TEMPO: STF ADIA JULGAMENTO
O Presidente do STF, atendendo ao pedido da Frente Parlamentar em Defesa do Piso, coordenada pela Deputada Fátima Bezerra, decidiu adiar o julgamento da ADI 4167/2008.


Na próxima semana, os representantes da Frente Parlamentar serão recebidos pelo presidente do STF e a expectativa é de que a matéria retorne à Pauta, ainda na semana que vem.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…