Pular para o conteúdo principal

SINPROESEMMA SE REUNE C/ O GOVERNO P/ DISCUTIR PROPOSTA DE NOVO ESTATUTO.



Por: SINPROESEMMA Data de Publicação: 12 de dezembro de 2008



O Sinproesemma voltou a se reunir, ontem (dia 12), com representantes do Governo do Estado para discutir aspectos da reformulação do Estatuto do Magistério Estadual. Desta vez, a Comissão Setorial discutiu a inclusão dos funcionários de escolas no Estatuto, que assim passaria a ser “Estatuto dos Profissionais da Educação”. Uma nova reunião ficou agendada para terça-feira (dia 16). Essas reuniões fazem parte do calendário de debates que o Sinproesemma estabeleceu sobre a reformulação do Estatuto do Magistério em duas frentes. Uma com a categoria, pois no início de 2007, foi constatado que o advento do Fundeb e do Piso Salarial Nacional Profissional e o reconhecimento dos funcionários de escola como educadores impõem a luta pela reformulação dessa lei específica. A Lei do Piso estabelece que até o final de 2009, todos os Estados e municípios tenham seus estatutos readequados(A lei do Piso em momento algum versa sobre estatuto, esse prazo anteriormente citado, se refere a elaboração do PCCS)A diretoria do sindicato pensa que só eles têm acesso às leis.


A outra, com o governo, a quem foi apresentado propostas elaboradas pela categoria ainda em 2007. Em contraproposta, o Governo do Estado elaborou uma versão de reformulação do Estatuto, que foi analisada e está disponível no site do Sinproesemma para críticas e sugestões. Vários problemas já foram constatados nessa versão, entre os quais a supressão de direitos, como a redução da jornada de trabalho aos 50 anos de idade e 20 de magistérios. Também foi instituída uma Comissão Setorial, com representantes do sindicato e do Estado, que tem como objetivo consolidar propostas das duas partes, na medida do possível. Ao mesmo tempo, o Sinproesemma estabeleceu um calendário de debates e seminários municipais, regionais e por escolas em São Luís. Neles, estão sendo colhidas sugestões para a formatação de uma proposta dos educadores.




REFORMULAR




O Sinproesemma, no entanto, já firmou posição de que defende a reformulação do antigo Estatuto e não a elaboração de um novo. “Já declaramos ao governo que somos contrários à revogação do atual Estatuto e que na reformulação devemos partir do que já temos assegurados em termos de direitos e benefícios”, explica o presidente do Sinproesemma, professor Odair José. Ele diz que “é preciso incorporar novos elementos” advindos, por exemplo, da Lei do Piso Salarial e que a entidade “não abrirá mão de conquistas históricas”.




O que nós professores de São Luis presenciamos, foi o Presidente e demais membros da diretoria do sindicato defenderem a proposta de novo estatuto do governo em todas as reuniões, porém, como em quase todas a base rejeitou essa imoralidade de proposta, agora eles afirmam que o sinproesemma decidiu rejeitar tal proposta.Façam-nos um favor, respeitem-nos!

Comentários

Pan y vino disse…
A diretoria do Sinproessemma é visivelmente despreparada, não consegue, por exemplo, articular uma reunião com participação maciça de professores, e utilizam os diretores desse sindicato o argumento segundo o qual um menor de professores consegue ser mais produtivo na elboração de propostas. Tradução: medo; medo de enfrentar o olhar irritado dos professores da rede pública estadual já sobejamente ludibriados por essa diretoria.
Cromwell disse…
Participei de algumas reuniões pra discutir o Estatuto e achei que são mais produtivas sim, com um número menor os professores têm oportunidade de dar opiniões e serem ouvidos. Aquelas assembléias no CEGEL eram só pra uma meia dúzia quererem aparecer e nada de debater propostas. Tá certa a Diretoria do Sindicato. O que nós queremos é um Estatuto que nos garanta direitos. Por outro lado vocês do MRP pra aparecer ficam mentindo dizendo que o Estatuto já estava na Assembléia Legislativa. Desse jeito vocês não vão a lugar algum!!

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…