Pular para o conteúdo principal

MRP CONVOCATÓRIA

Professor (a) da rede estadual de ensino, nos dias 13, 14 e 15 de fevereiro o SINPROESEMMA realizará o 3º CONTEMA ( CONGRESSO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO DO MARANHÃO) no Rio Poty hotel( localizado na ponta d’areia).É nesse evento que ocorre a eleição dos membros da “nova diretoria” e do conselho fiscal, que comandarão pelos próximos 4 anos nossa estrutura sindical. Esse processo foi idealizado pelos atuais diretores e tem dois propósitos, um que é retirar dos PROFESSORES o poder de escolha dos seus representantes sindicais e o outro é o de se perpetuarem a frente do sindicato.
Nesta eleição CONGRESSUAL(INDIRETA), OS PROFESSORES NÃO PODEM VOTAR, SÃO OS DELEGADOS QUE VOTAM, ESCOLHENDO ENTÃO PELA CATEGORIA OS “NOVOS REPRESENTANTES SINDICAIS”.
Atenção! Quem decidiu que professores não mais votariam? Não fomos nós, aliás, nunca debatemos sobre esse assunto.Logo,foram eles “os iluminados”que decidiram que o professor não tem a capacidade de escolher seus representantes sindicais.Olha que nesse país, qualquer brasileiro, escolarizado ou não, elege do vereador ao Presidente da República.Porém, eles foram mais longe ainda com essa manobra, ao decidirem realizar a escolha dos delegados, que lógico, em sua grande maioria são votos de cabresto e aí, eles montam uma chapazinha qualquer, que recebe a maioria dos votos e correm pro abraço, garantindo assim a vida mansa por um longo período de 4 anos.
Enquanto isso, a categoria vivencia a duras penas a difícil tarefa de fazer educação pública num estado como o nosso, que tem recurso pra tudo, só não tem para a valorização dos trabalhadores da educação, que vivem constantemente angustiados por conta das ações nefastas do atual governo e dos que o antecederam. E aí companheiros, o que tem feito a diretoria do SINPROESEMMA em nosso favor nos últimos anos? O que fizeram até hoje contra a revogação dos artigos 54, 55, 56 e 57 do estatuto do magistério? Desde então estamos sem um instrumento de reposição salarial, o que nos obriga a sofrer as conseqüências de uma brutal política de arrocho salarial, que a cada dia diminui nosso poder de compra. De certo, quase nada.
Essa turma de pelegos da diretoria do sindicato (a maioria militantes do PCdoB) não reúne as mínimas condições para estar à frente de nenhum sindicato, com tal postura, tanto é, que temem uma eleição direta e por isso confiscaram o direito de voto do trabalhador da educação para continuam a vencer as eleições através de uma farsa chamado CONTEMA.
Então companheiros professores, por tudo isso que expusemos e por tudo o quanto o espaço não nos permite contemplar, é que nós do MRP e do GT de educação da CONLUTAS o convidamos a participar de um grande ato de protesto contra todas as ações desenvolvidas pelos diretores do SINPROESEMMA ao longo dos anos, que resultaram em graves perdas para toda a nossa categoria.Eles na calada da noite nos tiraram o direito de escolha(O VOTO), PORÉM, JAMAIS CONFISCARÃO NOSSO DIREITOA INDIGNAÇÃO.Por isso, dia 13/02 as 16:30h vamos nos concentrar em frente ao referido hotel e lá realizaremos nosso grande protesto e iniciaremos uma campanha pelas DIRETAS JÁ, EM NOSSO SINDICATO.
Atenção! Ficar de braços cruzados é legitimar toda essa farsa é negar que o peleguismo inerente aeles não nos atinge de alguma forma.

Saudações a todos e até lá!

Comentários

Fabio Costa disse…
esse critário de escolha da diretoria do sindicato ( congressual) não altera muito quem vai dirigir ou continuAR DIRIGINDO, isso porque a Lucimá ficou 24 anos com eleição direta. Uma prova de que uma coisa ou outra é a mesma coisa.

Fábio costa
um abraço a todos,
vivemos outros tempos, acredito sim que numa eleição direta nós que fazemos oposição a essa diretoria temos reais chances de venê-los.

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …