Pular para o conteúdo principal

.OPOSIÇÃO EXIGE QUE A DIREÇÃO DO SINDEDUCAÇÃO REALIZE ASSEMBLEIA PARA DAR SATISFAÇÃO À CATEGORIA SOBRE O ANDAMENTO DAS NEGOCIAÇÕES COM A SEMED/Prefeitura.

Após uma greve histórica e heroica de nossa categoria- infelizmente TRAÍDA pela diretoria do SINDEDUCAÇÃO em troca de cargos de confiança na prefeitura, a exemplo do cargo de assessor técnico da SEMED, que após a greve passou a ser ocupado pelo secretário de Mobilização Sindical, Flávio Mendes Ferreira. Essa mesma diretoria agora se omite em convocar uma ASSEMBLEIA para dar maiores explicações sobre o andamento das negociações com a prefeitura. No geral, o que observamos desde o fim da greve, é um intenso processo de penalização dos (as) docentes, com reposições de aulas aos sábados, enquanto isso o prefeito João Castelo e sua secretária Suely Tonial descumprem a maioria dos itens do acordo celebrado com a direção do SINDEDUCAÇÃO e homologado judicialmente. Nunca é demais lembrar que nós abrimos mão de nossas férias para defender nossos direitos e amenizar os prejuízos em relação ao ano letivo, mas agora somos levados a sacrificar nossos sábados em troca do NÃO CUMPRIMENTO desse mesmo acordo.

Muitos docentes não tiveram o abono das faltas e o respectivo reembolso; o pagamento do difícil acesso não está sendo devidamente realizado; as titulações não estão sendo feitas como prometido; as progressões verticais que foram efetivadas prejudicaram muitos professores na medida em que esses REGREDIRAM na tabela DE VENCIMENTOS; os profissionais contratados só foram pagos durante a greve, os seus salários seguem atrasados; A EMPRESA QUE FAZ O TRANSPORTE ESCOLAR NA ZONA RURAL SUSPENDEU O SERVIÇO EM FUNÇÃO DO CONSTANTE ATRASO NO PAGAMENTO; a diretoria do SINDEDUCAÇÃO até hoje não realizou um amplo fórum de discussão e elaboração das PROPOSTAS DE ALTERAÇÃO E RETIFICAÇÃO DO PCCV E DO ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, dentre tantos outros pontos acordados e não cumpridos pela SEMED/Prefeitura e SINDEDUCAÇÃO.



Por outro lado, o SILÊNCIO dessa diretoria mostra sua TOTAL CONIVÊNCIA com a crescente precarização do trabalho dos educadores e do ambiente de aprendizagem dos (as) alunos (as). As escolas seguem com salas superlotadas, sem ventilação, algumas sem carteiras. Matagais crescem ao lado das escolas, ratos e baratas são flagrantes em muitos desses ambientes, a água dos bebedouros, isso naquelas escolas que tem algum, são completamente insalubres. Alunos e professores adoentados já é uma infeliz rotina no município. Na SEMED há diversas solicitações de licença para tratamento de saúde por parte do corpo docente. Pátios e quadras para práticas esportivas não existem na maioria das escolas. Os ANEXOS dispensam comentários (na maioria dos casos, FUNCIONAM EM LOCAIS INSALUBRES), e foram transformados em verdadeiros depósitos de crianças.

O descaso do prefeito João Castelo em relação à educação é tão flagrante que até o hiper-prometido fardamento escolar está sendo entregue no final do ano letivo, inclusive para alunos do 9º ano que daqui a um mês estarão se desligando da rede de ensino municipal. É preciso investigar se esse kit-fardamento de baixa qualidade não está superfaturado. Por onde anda o edital para esta licitação? QUAL EMPRESA VENCEU ESTA LICITAÇÃO? Qual a origem dos recursos para bancar a compra dos uniformes? A SEMED USOU RECURSOS DO FUNDEB PARA COMPRÁ-LOS?

Em razão dessa lastimável situação e da completa PARALISIA da diretoria do SINDEDUCAÇÃO, nós da OPOSIÇÃO (MRP/MOPE/CSP-CONLUTAS) entregamos um documento a direção do SINDEDUCAÇÃO na última segunda-feira (06/12) solicitando aos mesmos que convoquem URGENTEMENTE uma assembleia para informar à categoria como está o andamento das negociações com a SEMED. Do mesmo modo que precisamos preparar a categoria contra os golpes que certamente virão em 2011. Por fim, solicitamos que cada companheiro e cada companheira liguem para o sindicato (3225-4375) ou enviem e-mail para: sindeducacao@ig.com.br ou compareça em sua sede fazendo essa mesma exigência, caso contrário fecharemos o ano letivo de 2010 sem saber em que pé anda a luta pela garantia dos nossos direitos.

(MRP /MOPE /CSP-CONLUTAS)


OPOSIÇÃO UNIDA EM DEFESA DOS DIREITOS DA CATEGORIA E DE UMA EDUCAÇÃO PÚBLICA DE QUALIDADE!


*(DIA 04.01.2011 TEM PLENÁRIA DA OPOSIÇÃO, ÀS 18h, NO CEGEL – CANTO DA FABRIL. COMPAREÇA! ).

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…