Pular para o conteúdo principal

Professores de São luis (R. Municipal ) em assembleia, SUSPENDEM A GREVE.

PROPOSTAS DE ACORDO

Data: 11/04/2012

01 - Atualização da Tabela de vencimento/Desistência da Ação Rescisória.

Pleito: Cumprimento da ordem de atualização nos termos já determinados nos autos do Proc. n.º 7229/2009, com tramitação na 1ª Vara da Fazenda Pública.


Proposta: Aguardar a decisão judicial em relação à forma de cumprimento da sentença. A PGM irá efetivar consulta ao TRE em relação ao cumprimento de sentença transitada em julgado través de acordo, visando a não infringência à legislação eleitoral.

Resultado:

- Pedido de desistência da Ação Rescisória com tramitação no TJMA;

- Encaminhamento de consulta ao TRE até 18 de abril de 2012. Em sendo positiva a consulta, ou seja, no caso do TRE informar que não há impedimento da lei eleitoral para a realização do acordo, as negociações serão retomadas de imediato para se chegar a um consenso acerca da atualização da tabela de vencimento, nos termos da sentença judicial. Fica o prazo de até 40 (quarenta) dias para feitura da tabela e análise de implantação e viabilidade.



02 – A concessão da progressão Vertical sem prejuízo da progressão horizontal (Pedido de improcedência da Adin).

Proposta/resolução - Devolução do processo na sexta-feira e reunião com a Desembargadora Relatora para tratar do julgamento da Adin, objetivando a decisão favorável à constitucionalidade da progressão vertical.

03 – A reforma das Escolas, o calendário escolar e abono da faltas.

- Retorno dos professores à sala de aula somente com a finalização das reformas, com um calendário específico para cada unidade escolar.

Proposta/resolução: Em caso de suspensão da greve, a categoria retomará imediatamente suas atividades de acordo com o calendário estruturado pela SEMED, que por sua vez será reestruturado de acordo com o cronograma de finalização das reformas nas escolas. As faltas ocorridas dentro do período de greve serão abonadas pela Administração Pública.

04 – Os retroativos das progressões horizontais e verticais implantadas a partir de 2010 (acordo judicial), calculados após as correções devidas (indicação dos nomes para comissão da COAPEM)

Proposta/resolução: Retificação da progressão horizontal concedida em 2010, em decorrência do acordo. Comissão de avaliação dos trabalhos: SINDEDUCAÇÃO – Antonísio Lopes Furtado, Leonel Pereira Torres, Lindalva Lima Lopes, Maria Lindalva Batista; SEMED – Lorena Lima Ribeiro e Judith Conceição Coelho da Silva; SEMAD - Octávio Augusto de Figueiredo Soares e Mittyz Fabíola Carneiro Rodrigues.

05 – A reestruturação da jornada de trabalho, contemplando o 1/3 da jornada com atividade extraclasse, nos termos da liminar concedida nos Mandado de Segurança n.º 5674/2012, com tramitação na 1ª Vara da Fazenda Pública.

Proposta: Reestruturação da jornada de trabalho em março de 2013. Esse prazo será levado à homologação do judiciário. A carência de professores na rede municipal de educação será discutida pela SEMED e pela categoria junto ao Conselho Municipal de Educação.

Obs.: A categoria não aceitou essa proposta e levará à mesa de negociação a reestruturação para o segundo semestre do ano letivo de 2012.

06 – A implantação do Adicional de titulação e de difícil acesso, bem como negociação dos retroativos decorrentes da ampliação da jornada concedida ao grupo de
correção de fluxo.

Proposta: acordo judicial em relação ao pagamento dos retroativos da jornada ampliada da correção de fluxo de maio a dezembro de 2012.

Implantação em maio de 2012:

- adicional de titulação de 2010,(nº de professores beneficiados: 324)

- gratificação de difícil acesso de 2010 e 2011,(nº de professores beneficiados: 81/2010 e 44/2011)

- progressão horizontal de 2011,(nº de professores beneficiados: 3.451).


Comissão de Greve e Direção do SINDEDUCAÇÃO

ATENÇÃO! Após um caloroso debate fomos à votação, a maioria dos presentes decidiu ACEITAR A PROPOSTA DE ACORDO, suspender o movimento paredista e MANTER O ESTADO DE GREVE,

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …