quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Dino obriga professores e alunos a clamarem nas ruas por condiçoes de trabalho e estudo

Alunos e professores do CE Bacelar Portela que está localizado na Ivar Saldanha (São Luis), saíram as ruas hoje para protestar contra as péssimas condições de funcionamento da escola e também para clamar por socorro, dado a gravidade da insegurança que impera nesta unidade de ensino. Em função desse contexto de abandono por parte da SEDUC e GOVERNO,  os docentes decidiram no inicio da semana trabalhar só metade de cada turno. Esta ação visava chamar a atenção do governo para que as providencias fossem tomadas. Infelizmente isso não ocorreu até hoje.
De agora por diante, professores e alunos deliberaram realizar ações e protestos de rua até que o governo/ SEDUC apresentem propostas de superação dos graves problemas da escola.



Interessante é que o governo que prometeu a mudança trata alunos, professores e muitos problemas educacionais da REDE ESTADUAL DE ENSINO (REE) de forma análoga aos governos que o sucederam.

Para potencializar esse estado de caos vivenciados nas escolas da REE por educandos e educadores, ocasionado pelo abandono da SEDUC/GOVERNO, a diretoria do SINPROESEMMA silencia diante dos pedidos de socorro dos mestres. Ressaltamos que infelizmente, a postura da diretoria do sindicato que deveria defender os interesses da educação e de seus associados, seguirá sendo a de total conivência com o governo, pois o PCdoB, partido do governador é quem dita as ordens dentro do SINPROESEMMA.

A nós professores, educandos e demais profissionais da educação que se encontram no chão da escola resta a escolha: SE REBELAR CONTRA ESSE DESCASO GOVERNAMENTAL E FAZER A LUTA ou silenciar.

2 comentários:

Eulenir Nunes Cutrim disse...

TODA ESSA REALIDADE ESTAR CONCRETA NAS REDES DE ENSINO TANTO ESTADUAL COMO MUNICIPAL OS SINDICATOS QUE DEVERIAM ESTAR TRABALHANDO EM PROL DA CLASSE ESTAO REALMENTE COMNI ENTES COM OPODER PUBLICO.E MUITOS EDUCADORES ACOMODADOS COM ESSA REALIDADE SO NOS RESTA A FE EM DEUS.

M.R.P - Maranhão disse...

Concordamos com sua analise, Eulenir.