Pular para o conteúdo principal

Pesquisa: Brasil longe das metas de educação.

Em 22 das 27 capitais brasileiras, incluindo Brasília, os alunos de Escolas públicas não atingiram as metas de aprendizagem de língua portuguesa na 4ª série do ensino fundamental. Os dados são de 2007 e foram divulgados ontem pelo Movimento Todos pela Educação, organização não-governamental que reúne empresários, gestores e entidades educacionais.
O presidente-executivo do Todos pela Educação, Mozart Neves Ramos, considerou os resultados preocupantes. Ele disse que as metas para cada cidade levam em conta o desempenho de 2005 e vão até 2022. “Estas primeiras metas são bastante modestas. Mesmo assim, no caso da 4ª série em português, só foram alcançadas por cinco capitais”, disse Mozart.
Ele afirmou estar chocado com a realidade de Macapá, lamentando que o Norte e o Nordeste, de modo geral, tenham médias mais baixas do que o resto do país. “É um pouco a cara do Brasil. Existem vários Brasis e isso se reflete na Educação”, afirmou.
O Todos pela Educação analisou os resultados da Prova Brasil, teste de leitura e matemática aplicado pelo Ministério da Educação na rede pública urbana, em Escolas com turmas de pelo menos 20 alunos.
MARANHÃO
Em seu primeiro relatório, o “De Olho nas Metas” aponta que, em São Luís, entre 2005 e 2007, o percentual de alunos da 4ª série do Ensino Fundamental com conhecimentos de Matemática adequados à série passou de 8,15% para 13,75%, o resultado supera a meta prevista para 2007, que era de 9,74%. Em Língua Portuguesa o percentual passou de 21,31% para 22,14%, fazendo com que a capital do Maranhão não alcançasse a meta esperada, que era de 23,59%.
Na 8ª série do Ensino Fundamental a situação se inverte. A cidade não atinge o patamar esperado em Matemática, o percentual de alunos com conhecimentos adequados à sua série passou de 6,23% para 6,56%, enquanto a expectativa era aumentar para 6,95%. Em contrapartida, em Língua Portuguesa a meta de 11,91% foi superada, passando de 10,97% para 16,23%.
Fonte: Todos pela Educação

Comentários

Pan y vino disse…
O Governo do Estado, em parceria com uma empresa privada, IQE(Instituto de Qualidade na Educação),está relocando 20 professores do ensino médio (10 de matemática e 10 de português -entre os quais me incluo)para acompanhar o trabalho dos professores do 1º ciclo(1ª a 4ª série do fundamental), a intenção em princípio é reverter esse quadro lastimável em nosso ensino.
se essa ação não incluir além do acompanhamento dos professores, uma formação continuada eficiente, acreditamos que muito pouco será modificado nessa nossa triste realidade.
Pan y vino disse…
Os coordenadores do IQE acreditam que esse acompanhamento sistemático É um tipo de formação continuada, na medida em q acontecerá c o professor sem q este se ausente de suas funções de regência de classe. Eu, particularmente, só poderei emitir juízos mais completos qdo se iniciarem as atividades verdadeiramente.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…