Pular para o conteúdo principal

ABSURDO! DIREÇÃO DO SINPROESEMMA UTILIZA IMPRENSA DA GOVERNADORA PARA CRIMINALIZAR A SUA PRÓPRIA CATEGORIA.


Em nota vinculada na grande mídia do estado do Maranhão a direção do SINPROESEMMA mostra o despreparo e desespero de um grupo que não tem legitimidade perante a categoria. Nessa nota fica explicito o objetivo de desmoralizar os profissionais da educação perante o conjunto da sociedade.

Falam de grupos divisionistas, quando o que há de fato é uma insatisfação generalizada da base do sindicato contra essa direção biônica que tenta de todas as formas evitar a mobilização da categoria para pressionar o Governo a atender nossas reivindicações. Chegamos ao cúmulo de completar mais de um mês em estado de mobilização sem que nada de concreto tenha sido encaminhado pela diretoria.

Ora, um grupo que não foi eleito pela base e que historicamente tem mantido relações inescrupulosas com os governos que atacam as nossas conquistas históricas, não poderia ter outra atitude.

Ficam no ar algumas perguntas: quem divide a categoria? Aqueles que se levantam contra o autoritarismo da direção e exige que a base do sindicato decida por onde devemos caminhar ou aqueles que evitam o debate democrático e utilizam o dinheiro da categoria para criminalizar sua própria base na mídia da governadora? Quem se retirou vergonhosamente na última assembléia, a “oposição” ou a direção do sindicato? E o debate? O convencimento? Onde fica?

Como boa stalinista que é, a diretoria do sindicato está instalando uma mini-ditadura em nosso sindicato, por isso foge do debate como o demônio foge da cruz; por isso usam a mídia burguesa para confundir a categoria e a sociedade em detrimento da democracia sindical. Na nota dos “desesperados” não há se quer uma única linha convocando uma nova assembléia.

É inadmissível ver pais e mães de famílias, que se sacrificam cotidianamente para melhorar a educação pública do estado do Maranhão, sendo criminalizados por seus supostos representantes sindicais, nem a governadora Roseana Sarney ousou tanto, pois o recente exemplo de Jackson Lago é desaconselhador. No entanto, quem tem capatazes entre os (as) trabalhadores (as) não precisa pegar no chicote.

Nós do MRP e do GT de EDUCAÇÃO DA CONLUTAS vamos continuar defendendo a pauta de reivindicações que foi aprovada pela maioria da base na última assembléia (30/09), que entre outros pontos exige o reajuste salarial de 19, 21% retroativo a janeiro, que é ainda muito insignificante perante a defasagem salarial que tivemos no último decênio que já alcança 105%.
Por fim, fica aqui nosso veemente repúdio a direção do SINPROESEMMA contra esse processo de criminalização de nossa categoria via midiática e a nossa mais profunda defesa de que a democracia sindical prevaleça e defina o nosso futuro na luta.

MRP (Movimento de Resistência dos Professores) e GT de Educação/CONLUTAS

Orkut – Comunidade SOS Professor- Ma;
Blog: mrp-maranhao.blogspot.com

Comentários

INES disse…
VAMOS ABRIR UMA ASSOCIAÇÃO DE PROFESSORES DE HISTORIA , A P H URGENTE

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…