Pular para o conteúdo principal

Mais uma da Diretoria do Sindicato.

Ontem, estivemos no Seminário sobre o Estatuto do Educador, e com muita indignação ouvimos a diretoria do sindicato defender uma proposta de estatuto confusa, que cria falsa expectativa e está recheada de armadilhas para a categoria.


O estatuto deve ser uma lei que protege, amplia e conquista novos direitos para a categoria. Isso não acontecerá pelos simples fato de a proposta de Estatuto está toda pautada na Lei d o Piso, que tem parâmetros mínimos de investimentos na educação, ou seja, a proposta do estatuto não representa avanço na política de valorização do trabalhador em educação e é importante frisar que o financiamento da educação não tem como única fonte o FUNDEB, todos já sabem, inclusive a direção (pelo menos eles deveriam saber);

A proposta está “magrinha” quando o governo começar a fazer os cortes, e ele os fará, esses serão no osso. O governo não é obrigado a nada, por exemplo, retroatividade do pagamento de titulações e eleição direta para diretor. Não existem mecanismos que garantam o cumprimento da lei proposta.

Disseram que aquela proposta inclui o PCCR, que tem prazo de implantação, mas pasmem:

- Janice disse que não havia pressa na entrega do Estatuto (mau sinal)

- Odair José confirmou que a diretoria “espera” que a proposta seja aprovada pelo governo até março de 2010.

E o PCCR até 31/12/2009 não é uma lei?


É incrível o descumprimento das leis no país, o governo descumpre, a direção do sindicato também. Depois acreditam que terão força de fazer cumprir o Estatuto do Educador (lei), se for aprovado.



A história do Estatuto do Magistério tem tudo para se repetir agora com o Estatuto do Educador:

- O governo aprova, mas não cumpri como não cumpria o estatuto Magistério. E a prática sindical adotada nesse processo é a mesma.



E não adianta propormos, porque somos a oposição, portanto não presta e tem interesse eleitoral. (Concepção da direção do Sindicato, é claro!)



SALVE A MORIBUNDA EDUCAÇÃO PÚBLICA,

senão ela vai morrer,

e nossa dignidade também!



MRP - Movimento de Resistência dos Professores

Comentários

Anônimo disse…
Isso quer dizer, que o Movimento se rendeu??
Anônimo disse…
É muito ruim trabalhar tanto, para ser feito de bobo..Por 'esses' que estão no poder.Muitas vezes sem o menor preparo ou estudo..Simplesmente por estarem lá: "Jogados"
Anônimo disse…
O Movimento jamais se renderá. Nós temos responsabilidade e colocamos os interesses da categoria acima de tudo,diferente daqueles que só sabem traí-la.Portanto companheiro,nós vamos sim aonde for necessário para discutir as questões pertinentes a educação pública estadual e as referentes aos direitos dos educadores, até porque não confiamos naqueles que se apropriaram do nosso sindicato, através de manobras espúrias.
Prof. Antonísio Furtado
Anônimo disse…
Temos de derrubar esse sindicato!!

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…