Pular para o conteúdo principal

Governo não concede promoção a todos os professores e DIRETORIA DO SINPROESEMMA silencia.

Uma comissão formada por profissionais de Educação protocolou na semana passada, na sede da Secretaria de Educação do Maranhão (Seduc), no Monte Castelo, documentos para a concessão da promoção a que tem direito.








A iniciativa faz parte da ação do SINPROESEMMA e visa cobrar do governo do estado, por meio da Seduc, posicionamento definitivo a favor do benefício da categoria que ainda não foi contemplada, conforme previsto no artigo 40 do Estatuto do Magistério, que se encontra em vigor.







No governo passado foram atendidos 6.300 profissionais da educação e no atual governo, cerca de 1.920. Esse grupo de profissionais teve melhoria salarial mediante habilitação reconhecida. Ainda assim, ficou de fora um número considerável, haja vista a concessão do atual governo não ter atingido a todos os pretendentes ao benefício.







Em novembro passado, a direção do Sindicato se reuniu com dezenas de trabalhadores. O objetivo do encontro foi discutir ações que chamem a atenção do governo estadual para o assunto, considerado de suma importância para a categoria ainda não contemplada.







Discussão - O assunto veio à baila justamente por constar da pauta de reivindicação da campanha salarial iniciada em abril deste ano. De acordo com a direção do SINPROESEMMA, os profissionais não foram atendidos em sua totalidade, ficando parte deles fora do processo.







Júlio Pinheiro, presidente do SINPROESEMMA, explica que o governo garantiu a inclusão de mais um lote ainda em 2009, o que até agora não aconteceu.







“Durante a mobilização em prol da pauta de reivindicação, no início da campanha salarial, a Secretaria de Educação se comprometeu em examinar a data do anúncio da concessão, mas até agora nada aconteceu, então queremos um posicionamento sobre o assunto”, disse, cobrando a inclusão de novos lotes de profissionais no processo.







Além da concessão, o SINPROESEMMA chama atenção de todos os profissionais já promovidos - tanto no governo Jackson, quanto no atual-, para que tragam seus documentos a fim de que o Sindicato continue o processo de luta pelo retroativo da categoria em questão.

Comentários

ESSA TURMA NÃO TEM JEITO MESMO, o GOVERNO deita e rola com os direitos da nossa categoria e eles nada fazem, recentemente usaram o jornalzinho do sindicato para atacar sua própria base e no entanto, se quer fizeram menção de denunciar o GOVERNO, ao não conceder todas as promoções.
Até quando nós permitiremos essas imoralidades?

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…