Pular para o conteúdo principal

Professores Municipais, a caminho da vitória.

Mais um dia de paralisação nas escolas municipais de São Luís, mais um dia de luta dos professores pela defesa e ampliação de seus direitos.




A certeza de que seus direitos estão sendo usurpados pela proposta de 8% da prefeitura e o não atendimento dos outros pontos da pauta de reivindicação dos professores, torna cada ato mais forte.


A concentração de hoje foi em frente à SEMAD, onde vários professores falaram, alguns colocaram suas indignações, outros denunciaram as péssimas condições de trabalho, outros ainda compartilharam informações sobre as verbas do FUNDEB esclarecendo, à todos que estavam na área da concentração, sobre como os direitos dos professores municipais têm sido, ano após ano, negligenciados.


ATENÇÃO! a Prefeitura de São Luís encaminhou à Câmara de vereadores proposta de reajuste salarial para servidores.



A Prefeitura de São Luís propôs um aumento de 6% nos vencimentos, proventos e pensões dos servidores públicos efetivos do município e 8% para os profissionais do magistério.

E por isso, nesta segunda feira, 24/05, os professores se reunirão em frente à prefeitura municipal, 8:00h e de lá, sairão em passeata até a Câmara de Vereadores para mostrar que esta proposta foi rejeitada pela categoria dos professores, e um dos motivos desta rejeição está na própria fala da A secretária municipal de Administração, Margaret Reis, no site da Prefeitura que disse:

“...para os professores foi possível em função dos recursos extras provenientes do Fundo de Desenvolvimento da Educação Básica (FUNDEB), uma vez que a lei que disciplina a aplicação dos recursos desse fundo determina que, no mínimo, 60% do valor recebido seja aplicado na folha de pagamento dos profissionais do magistério.”


Todos os professores estão atentos às manobras da prefeitura e estão mais que dispostos a lutar pelo que lhes é de direito: 27,14%

Reforça-se, aqui, o convite:



Ato, segunda feira, 24/05, 8:00h, concentração em frente à Prefeitura municipal.

Oposição/Sindeducação

Comentários

JOSIVALDO CORREA disse…
JULIO GUTERRES E JULIO PINHEIRO
Vcs não têm base e são mesquinhos ,herrrsssss.
Vamos cobrar desses pelegos uma greve a exemplo do SINDEDUCALÇAO. ESSE SIM É SINDICATO DE VERDADE. SOUBE D EFONTES SEGURAS DA SEDUC QUE O GOVERNO SÓ TÁ EMBROMANDOM QUERENDO ARRASTAR A DISCUSSÃO ATÉ AS ELEIÇÕES E OS PELEGOS FINGENM NÃO SABEREM. MORREM DE MEDO DE UMA GREVE. MAS TB AQUELE JULIO PINHEIRO PARECE MAIS UM JABUTI, SÓ QUER FICAR AZARANDO AS PROFESSORES, AO INVÉS DE DEFENDER A CATEGORIA.
vou cobra apartir de agora uma postura digna dessespelegos de plantão. me eusentei dessa direção por não concordar com a concepção sindical entreguista do comando do SINPROESEMMA.
Se é que tu foi.deve está pensando cadê o Cara. Aduvinha o que estava fazendo, para menosprezar essa droga de encontro

Julinho é Jabuti,um dos sanguessuga do Siunporoesmma. Só quer saber de sombra, mulher e agua fresca. ele é do lado do pantano.
Está longe de me alcançar. de pensar como penso e de ser como sou.
Julinho Jabuti não me tira do juridico , não me tira do conselho e não ten uma mulher como tenho.

Josivaldo. porque sou homem.

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…