Pular para o conteúdo principal

Convocamos toda a categoria para se fazer presente na ASSEMBLEIA DO SINDEDUCAÇÃO

Companheir@s participem da assembleia que acontecerá sábado no SINDEDUCAÇÃO. Lá analisaremos a PROPOSTA DO GOVERNO EM RELAÇÃO AO ATENDIMENTO OU NÃO, DE TODOS OS ITENS PLEITEADOS EM NOSSA PAUTA DE REIVINDICAÇÕES. Nessa assembleia é fundamental a presença de toda a categoria, pois somente nela é que poderemos ACEITAR ou REJEITAR tal proposta. Não esqueçam nossos direitos e a nossa carreira profissional, estão em jogo.




COMPAREÇA, SUA PRESENÇA FARÁ A DIFERENÇA!




Ah! Infelizmente a diretoria do sindicato não atendeu nossos apelos, no sentido de garantir um local mais amplo para a realização da Assembléia. Acreditamos que centenas de professores comparecerão ao evento e o pequeno auditório do sindicato não comporta mais que 400 professores.



Leiam. o Edital da Assembleia

A Presidente do Sindicato dos Profissionais do Magistério do Ensino Público Municipal de São Luís – SINDEDUCAÇÃO / SL, no uso de suas atribuições legais com base no Art. 6º, Alínea “a” do Estatuto da Categoria, RETIFICANDO O EDITAL PUBLICADO NO DIA 23 DE JULHO DE 2010, PÁGINA 12 DO “JORNAL PEQUENO”, convoca todos os Profissionais da Educação deste SINDICATO, para participar de uma Assembléia Geral Extraordinária, que será realizada na Sede do Sindicato, sito Avenida 14, nº. 46, III conjunto COHAB - Anil, no dia 31 de julho de 2010, SÁBADO, às 09h00, em primeira convocação com 5% (cinco por cento) dos associados em dia com suas contribuições e em segunda convocação às 09h30min, com qualquer número de associados presentes, para deliberar sobre a seguinte pauta:


Apreciação do acordo junto ao município de São Luís/MA., para resolução do movimento paredista.




São Luís (MA), 23 de julho de 2010-07-23.

Maria Lindalva Batista

Presidente SINDEDUCAÇÃO/SL

Comentários

Anônimo disse…
Professores, precisamos mais do que nunca comparecer em massa na assembléia de sábado. A nossa presença em massa vai evidenciar a má vontade ou incompetência dessa diretoria que viu na última assembléia, realizada na Fetiema, um auditório lotado de professores e agora agenda a assembléia mais importante desse movimento paredista (porque decidirá pelo retorno às aulas ou manutenção da greve) para a sede do sindicato que possui um auditório minúsculo. Isso me parece uma manobra política para esvaziar a assembléia numa tentativa de impor a decisão que a direção do sindeducação já tem tomada antes mesmo de consultar a base. Vamos comparecer e mostrar a eles que não seremos lesados por aqueles que devriam nos representar.
Se já somos lesados e disrespeitados pelo governo municipal que não nos garante aquilo que nos é de direito, não vamos aceitar, no entanto, esse tipo de tratamento por parte do sindicato que nos representa.
Estamos num divisor de águas e precisamos mostrar ao sindicato, à sociedade e ao poder público municipal que somos fortes e temos consiência política.
Ass. Prof. Carlos Eduardo Soares

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …