Pular para o conteúdo principal

SEM ACORDO! A Greve Continua!

Há dois meses em greve, os professores públicos do município de São Luís, têm mostrado, e muito bem, como viver a realidade de uma greve:

Passeatas, panfletagens, reuniões da categoria de avaliação e planejamento das ações fazem desta greve, uma das mais longas e fortes que está categoria já enfrentou.



Panfletagem nas feiras


As faixas, camisas e cartazes têm passado o recado à população e ao Prefeito João Castelo:



INFORMAÇÃO É PODER
E os professores municipais estão muito bem informados de seus direitos e não abrem mão deles.



Não existem férias para estes bravos professores e eles lutam contra a TIRANIA do governo municipal com a força e coragem de mais de 6 mil profissionais.

Depois de divulgarem muita mentira pelos meios de comunicação, o governo municipal finalmente voltou à mesa de negociação e nesta quinta feira, 17/07, durante 5 horas, os membros do comando de greve (Maria Lindalva batista, Lindalva Lopes, Sérgio Ribeiro, Leonel Torres e Antonísio Furtado) debateram com a administração municipal (estavam representados a procuradoria geral do Município, SEGOV, SEPLAN, SEMAD e um técnico da SEMED. A secretária Suely Tonial não se fez presente).




INFELIZMENTE não se chegou a nenhum acordo, pelo simples fato da ala governista presente na reunião não ceder na questão do reajuste e jogar para novembro as respostas para os outros pontos da pauta (15 no total).

Ao contrário do que se esperava, o governo apenas fez ameaças aos trabalhadores da educação.
Contudo, o comando de greve, falou com a força de 6 mil professores que estão em greve e assim permancerão enquanto a Prefeitura de São Luís não tratar com seriedade e respeito os pleitos dos professores.





Centenas de professores reunidos hoje, no Sindicato dos bancários, ouviram o relato da reunião e ficaram indignados com a forma que a prefeitura tratou as questões que afetam diretamente suas vidas e está marcado:

Segunda feira, 19/07

Reunião do comando de Greve pela manhã- Sindeducação

Tarde 15:00H

Apresentação de um estudo sobre o FINANCIAMENTO DA EDUCAÇÃO EM SÃO LUÍS para toda a categoria - SINDEDUCAÇÃO 

Terça feira, 20/07 

Passagem pelas rádios da capital para entrevistas.

TARDE, 15:30H,

Concentração em frente à SEMAD (Reviver)
local da reunião com a prefeitura

 
 
PROFESSOR(A)
Sua presença fará a diferença!

Comentários

Anônimo disse…
Gostaria de comentar que os professores contratados, até hoje ainda não foram pagos!!
Disseram que iam pagar dia 20.07, mas cancelaram e vão marcar nova data, sabe-se lá quando!!

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…