Pular para o conteúdo principal

professores muncipais protestam e cobram explicações da diretoria do SINDEDUCAÇÃO


Um grupo de professores que foi ontem (21/07) a SEMAD na parte da tarde, no intuito de obter informações a respeito das negociações entre governo e comando de greve, protestaram e se mostraram indignados com a EXCLUSÃO  de dois membros do comando e também pelo fato dos diretores terem se reunido com o Governo em local não divulgado para a categoria.
Após uma conversa no local, foi decidido que nos deslocaríamos para a sede do SINDEDUCAÇÃO E COBRARÍAMOS EXPLICAÇÕES DA DIREÇÃO. 

Chegando ao sindicato fomos mal recebidos pelo Sr Paulo Diniz que parece não saber o que quer dizer a palavra SINDICATO. Este num infeliz arroubo de desequilíbrio destratou quem ele via pela frente, no intuito de nos colocar para fora do sindeducação, alegando que os funcionários tinham horário e que eles precisavam ir para suas casas. Tentamos dialogar com o mesmo mais não conseguimos, dado o estado de desequilíbrio em que ele se encontrava. 
Com a chegada dos diretores que participaram da reunião, eles tentaram explicar os motivos da exclusão dos companheiros da BASE, em seguida não conseguiram justificar o porque de terem aceitado se reunir com o governo em local desconhecido da categoria (as escondidas).





Desejamos que a diretoria do sindicato, providencie um auditório que tenha as condições adequadas para receber nossa assembleia, que certamente terá uma grande presença da categoria.

Comentários

Anônimo disse…
ANTONÍSIO, EU N PUDE IR PQ PASSEI A NOITE SEM DORMIR COM UM TERRÍVEL ALARME EM NOSSA JANELA Q DISPAROU DAS 03:00 ÀS 9:30H.E O DONO DO CARRO ESTAVA VIAJANDO...SÓ PAROU PQ DESCARREGOU A BATERIA. MINHA FILHA E EU N DORMIMOS, ACORDEI TARD D+. DESCULPEM! E MINHA FILHA ACORDAMOS TARD D+ E AINDA ESTRESSADA...
COPIEI ESSA NOTÍCIA E ENVIEI P MINHA LISTA.
TO A ESPERA DA AGENDA P AMANHÃ 6ª
ABRAÇO FRANCISCA ELIAS
Christina disse…
Professor Antonísio, também estive com vcs no Sindicato.Desculpe-me se não voltei no dia seguinte, como combinamos, pois a minha indignação foi tão grande que adoeci.Fiquei com a pressão muito alta impossibilitada de ir.Fique certo de uma coisa, estou tão indignada como o senhor, pois de muitas lutas participei com os professores e não entendi como o senhor e muitos outros a atitude da Diretoria do Sindeeducação.Pouco nos falavamos professor, mais fique certo que admiro muito o seu trabalho junto aos aos professores e sabendo a pouco de sua candidatura ao pleito das eleições de 2010, fique certo que terá o meu voto, pois precisamos quem nos defenda de verdade dentro da política.Professora Christina Barros.

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …