Pular para o conteúdo principal

Direção do SINPROESEMMA forja resultado da assembleia na capital.

Companheir@s, hoje a diretoria do SINPROESEMMA conseguiu se superar.


Iniciaram a assembleia por volta das 16h. Logo após a diretoria propôs e defendeu uma greve de 144 horas, isto é, 6 dias, a começar na próxima 4ª feira. A mesa consultou a assembleia se havia outra proposta, neste momento, militantes do MRP se manifestaram e foram até a mesa, chegando lá foram informados por um diretor do sindicato, que somente um deles poderia fazer uso da fala, contestamos, entretanto, ele desconsiderou o protesto da maioria dos presentes e encaminhou a votação. Votação esta, que se deu de forma parcial. Apesar da contenda, verificou-se que apenas uma minoria votou pela paralisação. Nesse momento a maior parte dos presentes se revoltou e se retirou do recinto, numa clara demonstração de reprovação da atitude AUTORITÁRIA E ANTIDEMOCRÁTICA da diretoria.

 
Na saída do auditório, decidimos reunir com os professores e conversamos. Lá decidimos:






1- Não aderir a esta paralisação, em função da forma como ela está sendo imposta pela diretoria, de forma totalmente autoritária e com fins eleitoreiros;






2- Não somos contra a greve. Entendemos que ela deve ser por tempo indeterminado e não com data de vencimento, como eles defendem. Essa estratégia não serve para garantir os nossos pleitos, mas tão somente servirá para potencializar as campanhas políticas de alguns candidatos do PCdoB.






3- Passar nas escolas para dialogar com os professores, informando , a verdade sobre os fatos.
 
SENDO ASSIM, EDUCADORES, A ASSEMBLEIA NÃO FOI CONCLUÍDA E O RESULTADO DIVULGADO NO SITE DO SINPROESEMMA É UMA FARSA.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…