Pular para o conteúdo principal

16 de setembro - Dia de Mobilização Nacional em prol do PISO. Vamos a luta!

A Confederação Nacional dos Trabalhadores em Educação - CNTE convoca os educadores de todo o país para participarem, dia 16/09 (quinta-feira), de mais UM DIA DE LUTA em prol do PISO SALARIAL dos profissionais do magistério público. Nos estados e municípios a CNTE deliberou pela realização de grandes atos públicos. Nesse sentido, o Movimento de Resistência dos Profissionais da Educação – MRP convoca a todos educadores do Maranhão para participarem da MARCHA ESTADUAL EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA, por direitos e pela valorização profissional da nossa categoria. Na ocasião repudiaremos a forma com que o Governo do estado tem tratado a educação pública e seus educadores.

NA LUTA PELOS NOSSOS DIREITOS

O atual momento em que passam os trabalhadores da educação no Maranhão, nos impõe uma urgente tomada de atitude. Durante o exercício do atual governo temos sido vitimados por uma série de ações que mais uma vez nos submete a um cenário de grandes prejuízos. No que pese a gigantesca propaganda publicitária do governo Roseana, a educação pública do Maranhão permanece agonizando. Desde que assumiu o governo, Roseana insiste no descumprimento do reajuste anual do salário dos educadores, garantido legalmente pela Lei do Piso, da mesma forma que não se mostra disposta a aprovar um novo Estatuto e construir um PCCR que garanta, entre outras questões: um instrumento de reajuste salarial anual; a automaticidade das progressões, titulações e promoções; eleição para diretor de escolas etc. Por outro lado, não percebemos na diretoria do SINPROESEMMA, o compromisso com a verdadeira luta em prol dos nossos interesses. Pelo contrário, o que temos visto até agora é um conjunto de ações que tem por objetivo maior favorecer os interesses políticos e partidários de alguns dirigentes. Durante os últimos dois anos a direção do sindicato tem se restringido a participar de reuniões em gabinetes e de criarem falsas expectativas na categoria com promessas falaciosas, como foi o caso da penúltima assembleia em que o presidente do sindicato prometeu um reajuste de 15,94% para os professores, a ser pago no mês de agosto. O resultado de todas essas manobras tem sido a perda de direitos (não assinatura das progressões, titulações); achatamento salarial (19,25% em 2 anos, pelo não cumprimento da Lei do Piso) e um grande descontentamento da categoria com a diretoria do sindicato, evidenciado, recentemente pelo fracasso das mobilizações da paralisação de 144 horas da semana passada, em que praticamente todos os educadores de São Luís se recusaram em participar, pois entenderam que aquelas atividades estavam sendo pautadas por interesses político-eleitorais.

No entanto, não podemos perder a nossa grande capacidade de luta e de resistência, em decorrência dos interesses particulares de alguns. Nesse sentido, o Movimento de Resistência dos Profissionais da Educação – MRP conclama a todos os educadores do Maranhão a participarem neste dia 16 de setembro (quinta-feira) da MARCHA ESTADUAL EM DEFESA DA ESCOLA PÚBLICA, para que juntos possamos mostra que temos força suficiente para derrotar os inimigos da educação. Não tenhamos ilusões, a superação das adversidades só será possível com a luta de todos nós.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…