Pular para o conteúdo principal

Seduc e Sinproesemma retomam negociação sobre o Estatuto do Educador

As negociações sobre a proposta revisada de reformulação do Estatuto do Educador foram retomadas na noite da última segunda-feira (17) pelo Governo do Estado, por meio da Secretaria de Educação (Seduc), e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Maranhão (Sinproesemma). “A construção do estatuto é uma das prioridades da governadora Roseana Sarney para valorizar os profissionais de educação”, declarou secretaria de Educação, Olga Simão.

A primeira reunião de trabalho entre os representantes da Seduc e do Sinproesemma contou com a participação da secretária Olga Simão; do secretário chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva; da secretária adjunta de Planejamento e Orçamento da Seduc, Ivana Aparecida Colvara de Sousa; secretário adjunto de Gestão Institucional, Fernando Silva; presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro; e demais representantes do sindicato. Uma nova reunião será realizada na próxima segunda-feira (24).

O Estatuto do Educador vinha sendo construído a quatro mãos, mas as negociações foram suspensas 90 dias antes das eleições de outubro, por força da legislação eleitoral. A lei proíbe medidas de impacto financeiro no orçamento estadual até 90 dias depois da conclusão do processo do presidente da República, governadores e cargos proporcionais.

Para a secretária de Educação, Olga Simão, a primeira reunião para a retomada das negociações da construção do Estatuto do Educador foi importante para se mensurar o impacto financeiro na folha de pagamento e no orçamento do Estado. Olga Simão reconheceu que as reivindicações dos sindicalistas são justas, mas lembrou que existe a limitação orçamentária do Estado.

Na próxima reunião de trabalho, os números do orçamento serão apresentados, acompanhados de uma proposta explicativa de escalonamento para a construção de uma agenda positiva. “Essa é uma orientação do Governo do Estado para que a Seduc trabalhe em conjunto com os sindicalistas, priorizando a educação a partir da valorização dos trabalhadores de educação, conforme determinação da governadora Roseana Sarney”, assinalou Olga Simão.

Para o presidente do Sinproesemma, Júlio Pinheiro, a reunião de trabalho com a secretária Olga Simão foi fundamental para apresentação de pontos que ainda precisam ser tratados e para apresentação de demandas do sindicato que devem ser analisadas até o início do ano letivo.

Ele disse que o Sinproesemma deliberou pelo estado de greve desde que as negociações foram interrompidas, mas aguarda de forma otimista a definição do governo sobre a proposta negociada. Pinheiro adiantou que na próxima reunião de trabalho a categoria vai analisar a contraproposta do governo sobre a composição da tabela salarial.

“A categoria está disposta a retomar a discussão sobre os pontos ainda sem consenso e, em particular, a nova tabela salarial”, ponderou.


Fonte: Ascom/ SEDUC-MA
Data 18/01/11

ATENÇÃO! Esse de azul é o Sr FERNANDO SILVA, NA SEDUC ele é o secretário adjunto de gestão institucional e no SINPROESEMMA ELE É SIMPLESMENTE O VICE-PRESIDENTE.

Comentários

Prof. Henrique disse…
Muito bom que o governo tenha aberto as negociações. Ninguém quer greve. Mas temos que ficar atentos para as manobras do governo e, infelizmente, às da direção do SINPROESEMMA. A qualquer indício de tentar nos levar em "banho maria", para que o ano letivo de 2011 recomece,devemos pressioná-los com greve, sem interrupção, até que nossos direitos sejam atendidos..Para tanto, precisaremos "engolir alguns sapos" sem deixar aflorar as diferenças entre categoria e direção do SINPROESEMMA para que, juntos, possamos ter representação legal e assim, mais força e adesões. Vamos esquecer o radicalismo! (coisa de idiota). As brigas entre direção e categoria só fazem fortalecer suas manobras.
Marcia Oliveira disse…
A SEMED fechou a UEB Luís Viana, deixando centenas de crianças do bairro da Alemanha e Adjacencias sem escola.Ainda acabou com o 1º e 2º ciclos da UEB Senador Miguel Lins.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…