Pular para o conteúdo principal

Sinproesemma tem em sua cúpula um IMPOSTOR ( PSEUDO-PROFESSOR)

Vejam só o que Júlio Guterres afirma, em resposta a um comentário, no  blog do Décio:

7 janeiro, 2011 as 12:30

Meu caro Décio, esse tal “professor indignado” já é conhecido meu de outros blogs. Ele usa outros codinomes em outros comentários e não tem a coragem de fazer comentários como faço sem usar subterfúgios. Mas já o identifiquei e ele terá a ótima oportunidade de provar as afirmações levianas e desonestas que fez a meu respeito no fórum devido. Sou uma pessoa pública, tenho nome, sobrenome e endereço esse “desconhecido” demonstra que não tem qualquer responsabilidade quando me faz ataques pessoais. Reclama de que dirijo o Sinproesemma com mão de ferro, acho estranho, pois sou apenas um dos diretores do Sindicato e não tenho os poderes que ele fala. Apenas na modesta contribuição que dou na direção acabo sendo uma pedra no caminho daqueles que queriam transformar o Sindicato numa estrutura anárquica! Quanto ao fato de ser professor ele desconhece a LDB e o Estatuto do Sindicato que é o que define direção de entidade de classe. E pra não ficarem falando besteira anotem: dei aulas no Liceu em 1999 e no BCA em 2000, Júlio Guterres, professor de História.

Não é professor desde 2000, porém, é membro da diretoria ha mais de uma decada, como isso é possível?

Leia este outro comentário: 

Professor Martin Luther King Jr. 8 janeiro, 2011 as 10:46 Décio,

O falsário professor JULIO GUTERRES, se trai em seu próprio jogo de palavras no desespero de defender o indefensável. O fato é que ele realmente não é professor e ocupa um cargo no SIMPROESEMMA que deveria ser ocupado por um educador. Observe como ele próprio se entrega: “dei aulas no Liceu em 1999 e no BCA em 2000, Júlio Guterres, professor de História.” Ora!!! “professor” Guterres!!, “dei aula”!?! Está num passado bastante distante. O sr. deu…Isso há dez, onze anos e deve ter sido através de contrato, naquela época se aceitava estudante de graduação para ensinar, bacharel inclusive. Mesmo admitindo-se isso, esse contrato já venceu e de lá pra não me consta que tenha sido aprovado em concurso público para rede estadual de ensino, portanto, o sr. não é mais professor há dez longos anos. Seja honesto, fale a verdade para a categoria e para os internautas desse blog, acabe logo com isso, não envergonhe mais O SINPROESEMMA , A CATEGORIA E SUA FAMILIA. Não me venha com essa de dizer que foi professor, o que importa é que desde 2000 o sr. não exerce mais a profissão de professor. A último CONTEMA (Congresso dos Trabalhadores em Educação) da categoria foi em 2009, portanto já havia nove anos que o sr. não pisava em uma sala de aula, então tens razão quem diz q o sr. estar ilegal e ilegitimo na direção do SINPROESEMMA porque desde 2000 que o sr não poderia mais concorrer, como o sr. mesmo afirma, agora, se o sr. pode provar o contrário, gostaria que mostrasse aqui algo que lhe vincule a algum sistema de educação pública deste estado.

ENQUANTO ISSO, A CATEGORIA CONTRIBUI RELIGIOSAMENTE, TODO MÊS COM A ENTIDADE E PRA QUÊ? Para pessoas como ele, que não trabalha mas tem um a vida pra lá de boa. Vale ressaltar que tudo isso acontece em função da categoria não exigir a prestação de contas, conforme determina o estatuto do sindicato. Por exemplo a prestação do exercício de 2009, foi realizada de forma semi-clandestina. Esta aconteceu dia 18, em um hotel da capital e dela só participou quem eles escolheram.
TEMOS QUE LUTAR PARA QUE SEJA FEITA UMA AUDITORIA NAS CONTAS DO SINPROESEMMA, caso contrário, essa corja continuará vendendo nossos direitos e sugando o suor do nosso trabalho. ACORDA CATEGORIA!

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …