Pular para o conteúdo principal

ESTATUTO DO EDUCADOR. Essa novela não tem fim?

Companheir@s, a novela em torno da elaboração e aprovação do ESTATUTO DO EDUCADOR parece não ter fim. Em função disso, nossa categoria, a cada ano é penalizada, na medida em que amarga perdas, que vão desde a NÃO CONCESSÃO DO REAJUSTE ANUAL, como acorreu em 2010, a não garantia de direitos outros, como por exemplo, citamos: A NÃO CONCESSÃO DAS PROGRESSÕES, TITULAÇÕES E PROMOÇÕES. Também registramos a problemática em torno da NÃO CONCESSÃO DAS APOSENTADORIAS para vários professores recém promovidos.

Além disso, temas importantes não são regulamentados, como por exemplo:

O processo de implantação da gestão democrática nas unidades escolares e nas URE's;

A política de formação continuada dos educadores.

A realização de Concurso público para todos os profissionais da educação.

Tudo isso precariza o trabalho dos educadores e afeta diretamente a QUALIDADE DA EDUCAÇÃO PÚBLICA ESTADUAL.

Só para não esquecermos, esse processo foi INICIADO no governo Jacksom, em 2007. Na época, respondia pela SEDUC o secretário Lourenço V. da Silva. De lá para cá, se tivemos avanços, eles são inexpressivos, na medida em que continuamos da mesma forma que nos encontrávamos em 2007 . Estamos em 2011, pela pasta da educação já passaram, 3 secretários (LOURENÇO, CÉSAR PIRES, ANSELMO RAPOSO), em 2 GOVERNOS. Atualmente, responde pela SEDUC Olga Simão e o que esta tem dito é que esse processo não será concluído em 2011. A proposta do governo Roseana é de começar a implantar o novo estatuto só em 2012. Enquanto isso, nós CONTINUAREMOS A SER VÍTIMAS DAS POLÍTICAS DE ARROCHO SALARIAL E DE NEGAÇÃO DE DIREITOS.

Por que tanta demora na conclusão desse processo?

Primeiro está explicito que a educação e a valorização dos educadores NUNCA FOI PRIORIDADE NOS GOVERNOS JACKSOM E ROSEANA.

Também está explícito que a diretoria do SINPROESEMMA, desde o início desse processo fez e faz corpo mole, na medida em que peca por omissão ao não CONCLAMAR A CATEGORIA PARA PARTICIPAR ATIVAMENTE DESSE PROCESSO e quando decidi agir, esquece de combinar com a categoria e o desfecho dessas ações são tristes, por exemplo, citamos a greve de 144 horas que não paralisou quase nenhuma escola. Também registramos que nesse período, vários membros da diretoria do sindicato optaram por ocupar cargos no governo, ao invés de trabalhar em prol da categoria. No governo Jackson a secretaria adjunta de educação foi ocupada por uma pessoa ligada aos diretores do sindicato e, agora, no governo Roseana, simplesmente, o VICE-PRESIDENTE do SINPROESEMMA é membro da cúpula da SEDUC.

Hoje, DIANTE DESSE QUADRO, temos duas certezas.

1- Se depender da vontade do governo, as coisas vão continuar como estão por um bom tempo. Basta analisar as últimas ações governamentais.

2- Nós temos a capacidade de alterar o lento andamento desse processo, vejamos: Já são 4 anos de espera. Precisamos mudar nosso posicionamento, temos que sair da passividade e partir para a organização e mobilização da nossa categoria. Agindo assim, não temos dúvidas, poderemos edificar um forte movimento para realizar um real enfrentamento às ações desse governo, que já deu provas de que a tal da REVOLUÇÃO NA EDUCAÇÃO prometida em campanha eleitoral ano passado, é pura lorota.

Educador (a) acredite! Nós podemos e devemos agir no sentido de garantir, ainda esse ano, a APROVAÇÃO E A IMPLANTAÇÃO INTEGRAL DO NOVO ESTATUTO. O sucesso da nossa luta depende, diretamente, da intensidade da força que imprimiremos ao movimento que objetiva esse fim.

Comentários

schalcher007 disse…
Parabens pelas atualizações das notícias em seu blog.

Se quiser conhecer o meu é esse:
http://schalcher007.blogspot.com/

Att,
prof. Schalcher

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…