Pular para o conteúdo principal

A greve continua

Companheir@s,ontem após a deliberação da assembleia regional de São Luis de continuar com a greve, saímos em passeata até a SEDUC. Chegando lá, fomos recebidos pelo secretário adjunto Fernando Silva; Carmem Arôso e a Sra Ivana. Dialogamos por mais de uma hora e durante todo esse tempo dissemos que não aceitávamos a forma como o governo vem tratando o movimento grevista e que era necessário que ele apresentasse uma proposta de acordo, para que se possa por fim ao movimento paredista. Dissemos ainda que a categoria estava revoltada com a ameaça de corte de ponto, coma forma coma qual o governo deseja por fim a greve e que essa não é a melhor forma de tratar com esse embróglio. Após externarmos toda a nossa indignação e a defesa de que o governo deve buscar a construção de uma proposta para que possa ser avaliada pela categoria em assembleia, os secretários adjuntos presentes na reunião entraram em contato com a secretária Olga Simão e disseram a ela que nós manifestamos a necessidade da realização de uma reunião entre governo e a categoria, para que nessa reunião, que deve acontecer, provavelmente na 3ª feira a tarde, possamos buscar o entendimento entre as partes. Vale ressaltar que a secretário adjuto Fernado Silva garantiu que o governo já realiza estudos no sentido de garantir a aplicação do PISO e que o as faltas descontadas serão ressarcidas.

Companheiros, a reunião de ontem é uma demonstração cabal de que a decisão de continuar com a nossa luta foi mais do que acertada. Professor/a, essa é a via mais rápida que temos para conseguirmos a garantia dos nossos direitos, bem como é a maneira possível para buscarmos uma saída dessa greve.

Recuar agora é a pior opção, desfavorece os professores e fortalece o governo de plantão!

Comentários

Colegas de Luta!

Estive na assembleia e na Seduc, observei que somos poucos, mas a disposição é grande.Gostei da fala das lideranças de alguns interiores que incentivaram a luta.Aos colegas que deixaram a greve,amendrontados pela pressão das faltas que retornem,pois serão negociadas.Chamo atenção de alguns líderes para não buscarem a divisão,caça às bruxas agora é uma atitude desnecessária.Precisamos nos fortalecer nos informando e indo para as atividades.Força,gente!
Leda Monteiro disse…
Parabenizo o blog por sempre nos manter informados...mas gostaria de saber a situaçao daqueles professores que foram substituidos, o meu caso e de alguns colegas do CEAT. Se tem alguem dando aula no meu lugar minhas faltas serao descontadas?? e quando a greve acabar esse professor substituto vai ser relocado ou eu?
Marcelino disse…
Seria interessante se aqui no blog e por email os professores recebessem as informações repassadas por Marcelo e Kátia, em relação às ameaças de devolução, esclarecendo como os professores devem proceder, uma vez que a Seduc está usando a estratégia de encaminhar os professores para a URE, a fim de q os mesmos sejam relotados, não apresentando nenhum documento de devolução.
katia Ribeiro disse…
Professorer também fui informada hoje que a interventora da escola na qual estou lotada (BACELAR PORTELA) bradou ser questão de honra a minha devolução da escola,mas toda esta determinação não é formalizada e se o for processarei o Estado e a Interventora,inclusive por danos morais, pois não há qualquer documento oficial com esta determinação.E respondendo a sua pergunta,na escola deliberamos não aceitar a devolução de nenhum colega, mas caso isto se concretize, após greve só saio mediante documento, e então tomarei as providências jurídicas. Contudo,na reunião que tivemos ontem com o Secretário Adjunto deixamos bem claro que não admitiremos nenhuma forma de retaliação e que as devoluções devem ser anuladas.É isso a luta é árdua,mas vale a pena.
Leda Monteiro disse…
Por que o sindicato sendo ciente dessas substituiçoes nao entrou com um pedido de liminar para o impedimento destas substituiçoes?Diante desta ilegalidade e arbitrariedade do ato, o sindicato através de seu Departamento Jurídico, deveria impetrar Ação de Mandado de Segurança com pedido liminar com urgência..

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …