Pular para o conteúdo principal

Denúncia

Companheir@s, acabamos de tomar conhecimento de uma arbitrariedade cometida por um gestor escolar. Professores lotados no CEM Almirante de Tamandaré foram se reapresentar nessa escola, pautados no acordo fechado entre sindicato e governo. Quando lá chegaram a diretora JANE afirmou que os mesmos não poderiam adentrar nas salas de aula, pois estes teriam que primeiro se dirigir até a URE pra resolver a questão das suas devoluções.

Os professores em questão se recusaram a fazer o que a diretora propôs, alegando ser desnecessária essa ação, na medida em que o governo se comprometeu em documento a manter os docentes nas suas escolas de origem. Até o presente momento o impasse permanece, os professores não podem dar suas aulas e centenas de alunos estão sendo prejudicados por uma decisão pueril dessa diretora que parece não compreender seu papel enquanto gestora pública. Será que ela esqueceu que também precisa cumprir as ordens da secretária? Acorde diretora, quem assina em baixo esse documento é a própria SECRETÁRIA DE EDUCAÇÃO.

Estamos de olho e se a referida diretora ou qualquer outro gestor não rever essa postura, vamos tomar as medidas cabíveis.

Comentários

xr3.2 disse…
Bom dia PROFESSORES!
Ontem, o termino do acampamento foi lindo!!! sem palavras para descrever as emoções dos companheiros, eu aprendi muito com vocês!!!
Quem tem aquele cartaz do Julio Dinheiro, Rosengana e Julio Guterres no saco, manda pro meu e-mail (xr3.2@hotmail.com)
katia Ribeiro disse…
Professores jamais seremos os mesmos e esta é nossa maior vitória, as máscaras da direção do sindicato, desta vez caíram para todos, tanto para nós da capital quanto para os colegas dos municípios. Daremos a resposta, disto estejam certos. Os nossos laços se fortaleceram e nada irá nos parar.
Leda Monteiro disse…
VIM AQUI CONFIRMAR ESSA DENUNCIA.. FUI BARRADA PELA DIRETORA JANE, ELA NOS CHAMOU NA SUA SALA PARA UMA REUNIAO ESTAVA LA UMA SECRETARIA DA URE ,ISABEL , NOS DISSE Q TERIAMOS Q IR A URE RECEBER UM NOVA CARTA DE APRESENTACAO. NOS NAO IREMOS A URE, AMANHA IREMOS RETORNAR NOVAMENTE A ESCOLA E TENTAREMOS DAR AULA..CASO NAO CONSIGAMOS, NENHUM ALUNO IRA TER AULA POIS OS OUTROS PROFESSORES MOSTRARAM SOLIDARIOS. TO REVOLTADA!
godserf disse…
Essa diretora Jane é uma maluca. Acha que esta escola pertence a ela. Companheiros eu sou de Imperatriz. Aqui também uma diretora da Escola Graça Aranha também quis barrar os professor, mas o sindicato de Imperatriz resolveu o retorno dos mesmos para a esta Escola. Já na escola que trabalho, não tive nenhum problema. Tudo saiu bem.
Leda Monteiro disse…
Este comentário foi removido pelo autor.

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …