Pular para o conteúdo principal

MRP DENUNCIA PROPOSTA DE ESTELIONATO ESTUDANTIL AO MINISTÉRIO PÚBLICO

A greve foi acabada pela direção pelega do  NOSSO Sindicato,  mas a luta por uma educação pública  de qualidade e democrática continua, e para reafirmar os nossos compromissos com os estudantes, que foram a rua em apoio aos professores, estivemos hoje na Promotoria da Educação, onde protocolamos o documento abaixo e reiteramos não aceitar o fim do ano letivo em 23/12, não aceitar a contabilização das "aulas" ministradas sem a totalidade dos alunos e muito menos comprometer nossas férias. Ainda nos colocamos à disposição para sermos um braço da promotoria na escola .

Em resposta o promotor afirmou que ainda hoje estará encaminhando à Secretaria de Educação uma Recomendação (que embora tenha essa denominação obriga o cumprimento) de que o ano letivo cumpra o que determina a LDB, que espera a lista dos professores que podem auxiliá-lo na fiscalização e que na função de fiscal da lei, provocará o Estado para que cumpra o Piso Salarial Nacional.
Também foi abordado a questão da convocação dos professores excedentes, e neste ponto Dr. Paulo Avelar, ressaltou que existe um Termo de Ajustamento de Conduta, onde a convocação para complementação das vagas existentes deve sair antes do término da validade do concurso, e em seguida ser realizado um novo concurso público.

Continuaremos a luta em várias frentes, precisamos continuar unidos, a causa vale a luta.
Parabéns professores pela coragem, resistência e principalmente consciência de classe, e obrigada por nos proporcionar belíssimos momentos, acreditar  no movimento e ser deste, o agente impulsionador.

Comentários

Claudina disse…
Eu sinto muito, meus amigos, mas não acredito em nada que este promotor fala. Digo isso por experiência. Mas não custa nada tentar. A esperança é a única coisa que nos leva a seguir em frente.
Um abraço.
Nadja disse…
Todos nós que resistimos estamos de parabéns! Mas um parabéns especial ao MRP e à Conlutas, que foram às escolas conversar com os professores, que conversaram com estudantes, que foram vaiados por pseudolideranças estudantis, que foram mão-de-obra e mentores de muitas ações durante a grve, e que continuam a luta apesar dos pesares. Creio que o número de militantes aumentárá, pois quem esteve lá viu a força e a responsabilidade desses bravos do MRP e da Conlutas.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…