Pular para o conteúdo principal

"NINGUÉM PODE NOS CALAR"

                                                                        

"NINGUÉM PODE NOS CALAR"


A frase que intitula este texto é de uma mais belas músicas do nosso querido compositor maranhense César Texeira. Foi com este sentimento de que jamais se calarão e se curvarão à rainha da corrupção que os professores guerreiros e lutadores levantaram o acampamento em frente ao Palácio dos Leões do governo Roseana.

Nas várias greves do meu tempo de metalúrgico, em que tivemos grandes conquistas materiais contra a poderosa ALUMAR, nunca vivi um final de greve tão emocionante como a que presenciei ontem, conduzida pelos professores em luta, mesmo havendo derrota material. Por outro lado, a derrota material proporcionou uma maior unidade desses e dessas guerreiras. Além do mais, a forma como ela foi encerrada demonstra bem o verdadeiro medo que os patrões têm de uma greve: a possibilidade que ela permite de um salto na consciência de classe da classe trabalhadora.

O governo Roseana não tem o que comemorar. Ela agora tem um exército maior de lutadores contra a sua política nefasta de educação pública. Também sai derrotada a maioria da direção do SINPROESEMMA, QUE DEIXOU À DERIVA estes lutadores. Ficamos sabendo que alguns burocratas da SEDUC comemoraram a derrota dos professores. Pergunto a estes burocratas: o que mesmo vocês comemoram?














Logo elas estarão de volta. A frase de Gandhi espelhada na camisa de uma professora expressa isto: ...ninguém pode voltar atrás e fazer um novo começo, mas qualquer um pode começa agora e fazer um novo fim..."














Encerro este pequeno relato com a letra da música de César que expressa muito bem o conteúdo da luta dos professores.

Oração Latina
César Teixeira

La la la la laiá la la la la laiá la
Esta nova oração,
É uma canção de vida
Pelo sangue da ferida no chão.
Que não cicatrizará
Nem tampouco deixará de abrir
A rosa em nosso coração...
E diga sim...
A quem nos quer abraçar,
Mas se for pra enganar
Diga não...
Com as bandeiras na rua
Ninguém pode nos calar.
Com as bandeiras na rua
Ninguém pode nos calar.
E quem nos ajudará
A não ser a própria gente
Pois hoje não se consente esperar.
Somente a rosa e o punhal.
Somente o punhal e a rosa
Poderão fazer a luz do sol brilhar.
E diga sim...
A quem nos quer acolher,
Mas se for pra nos prender
Diga não...
Ninguém vai ser torturado
Com vontade de lutar.
Ninguém vai ser torturado
Com vontade de lutar.
La la la la laiá la la la la laiá la
La la la la laiá la la la la laiá la
E diga sim...
A quem nos quer acolher...
Mas se for pra nos prender...
Diga não...
Revisado por Luciana Carla

Comentários

eliane disse…
Texto emocionante. Voltei hoje à escola com a certeza do dever cumprido. Lutei o bom combate. E não terei receio de voltar à luta com tão bravos professores. Obrigada, Noleto, pela companhia todos esses dias. Obrigada a todos os professores e professoras pela lição de cidadania. Quanto à Seduc, ela não tem consciência da própria existência. Muita graça de Deus a todos.
Emanuel Souza disse…
vejam que a prioridade da seduc agora são os alunos:

http://www.jornalpequeno.com.br/blog/johncutrim/?p=17018
Marcelino disse…
O mais bonito foi ver tantos educadores com disposição para o embate: Nadja,Eliane, Iole (Operária I), Joel, Jorge, Dolores(Operária II), Jair, Diana, Jorge, Claudio (Cesjo), Emerson, Claudia, Aninete (Liceu), Rosa (Cem São Cristóvão), Rezzo, Julieta (29 de Outubro), Edvaldo (Tarquínio Lopes),Geraldo (Pires Collins),Rubia (CE São José de Ribamar) Rosidea (Bandeira Tribuzzi), Tássia, Adalzira, Reinaldo(Almirante Tamandaré),Norma(Barjonas Lobão),Camilo, Oberdan (Gonçalves Dias), Iolanda, Nubia, Deusinha (Cegel),Bebeto, Maria José( Cintra)todos do Bacelar Portela e mais Antonisio, Marcelo, Odeir, Vanda,Hertz,Katia Ribeiro,Silvana e seu esposo, Ana Carolina,Durans, Jaqueline,Otoniel, o pessoal de Itapecuru, Pinheiro... É muita gente. Não cabem tantos nomes nesta postagem e na memória falha, mas na minha consideração, no meu respeito estão todos.

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…