Pular para o conteúdo principal

GOLPE NÃO! Exigimos respeito à democracia no SINDEDUCAÇÃO.


A chapa 3 encabeçada por Lindalva Lopes interpôs recurso junto à COMISSÃO ELEITORAL do SINDEDUCAÇÃO dia 19/09, requerendo a anulação da eleição do referido sindicato. Recurso este pautado nas seguintes alegações:

1) A Chapa 1 cometeu abuso de poder político e econômico, na medida em que esta foi apoiada pelo PSTU. (Quem participou da eleição viu qual chapa cometeu essa prática. Não foi a chapa 1 que contou com o apoio de vários candidatos a vereador da base aliada do atual prefeito);

2) Que a grande abstenção dos aposentados se deu em função do calor, por esta razão eles, optaram por votar no final da tarde, mais foram impedidos em função do tumulto provocado pelos integrantes da Chapa 1. (Esse argumento a princípio é risível, na medida em que, se tal alegação procedesse, isso impossibilitaria a realização das eleições em toda a região nordeste do país. Segundo, os próprios vídeos fornecidos pela COMISSÃO ELEITORAL e mais outros de nossa propriedade, demonstram claramente de onde partiu o tumulto e quem promoveu agressão física);

3) Que o advogado e a atual presidente do SINDEDUCAÇÃO foram expulsos da sede do sindicato no dia da eleição. ( O advogado foi convidado a se retirar, pois o mesmo não poderia permanecer nas dependências do sindicato, na medida em que não havia expediente de trabalho naquele dia. A presidente, da mesma forma, foi convidada a se retirar logo após exercer o seu direito ao voto.)
 
4) Alegam ainda que a ampliação do horário de votação das 17h para as 20h prejudicou o processo eleitoral. (Aqui vale destacar que a ampliação do horário se deu em função de um acordo entre as chapas, conforme consta em ata da comissão eleitoral)

De lá para cá, a COMISSÃO ELEITORAL (que tem 5 membros indicados por Lindalva Batista-presidente do sindicato ha 13 anos) vem agindo de forma suspeita.

Vejam só: A COMISSÃO ELEITORAL ALTEROU A ATA COM O RESULTADO DA ELEIÇÃO, acrescentando, no mínimo 3 dias após a realização do pleito mais 2 laudas. Nessa alteração constam elementos que são muitos semelhantes aos ARGUMENTOS que fundamentaram o pedido de anulação da eleição feito pela chapa de LINDALVA LOPES. Esse fato coloca em dúvida a IMPARCIALIDADE DA COMISSÃO ELEITORAL.

Para apurar a possibilidade de ato ilícito, foi registrado ontem boletim de ocorrência na delegacia de defraudações.

Para garantir a nossa posse dia 31/10 e consequentemente o respeito à vontade da maioria dos votantes na eleição do dia 14/09, vamos até as últimas instâncias, afinal não cometemos nenhum ato ilícito nesse processo eleitoral.

 



Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …