Pular para o conteúdo principal

A turma do PCdoB que comanda o SINDEDUCAÇÃO manobra durante a assembleia, blinda o prefeito Edivaldo Holanda e categoria comemora o reajuste de 9,5%

A assembleia do SINDEDUCAÇÃO do dia 7/6 foi um verdadeiro festival de TRUCULENCIA, PREPOTÊNCIA, ARROGÂNCIA e DESRESPEITO da DIRETORIA GOLPISTA DO SINDICATO PARA COM A NOSSA CATEGORIA. No inicio da assembleia rolou a desinformação e a desorganização no tal do credenciamento. Após essa etapa da assembleia adentramos o auditório e nos assustamos com a quantidade de seguranças presentes no recinto. Na assembleia o numero de professoras era superior a 90% e diante desse contexto pergunta-se: O que justifica a contratação de uma dezena de seguranças? O que tanto teme essa diretoria GOLPISTA? Vejam só, esse é apenas um dos exemplos que serve para evidenciar que a direção do sindicato usa os recursos oriundos da nossa contribuição mensal contra a própria categoria. A tropa de  choque da diretoria estava lá para defender unica e exclusivamente os dirigentes do sindicato e seus asseclas. Bom, deixando isso de lado vamos ao que interessa. Após a abertura da assembleia o assessor jurídico do sindicato fez a apresentação dos termos do acordo (SEMED-SINDEDUCAÇÃO) que para ser firmado dependeria do aval da categoria. Em seguida a diretoria do SINDEDUCAÇÃO impôs a número de inscrições em 5 e o tempo das falas em apenas 3 minutos, lamentavelmente, os professores presentes permitiram o êxito dessa manobra anti-democrática que ajudou em muito a diretoria do sindicato a definir o resultado da assembleia  Como se isso não bastasse, o diretor Maurício fez de tudo para não permitir que o professor Antonísio Furtado tivesse o direito a fala, esta só foi garantida porque o mesmo é membro da COMISSÃO DE NEGOCIAÇÃO. Vale ressaltar que quando o referido professor afirmou que o reajuste poderia ser maior e que tinha como comprovar o que afirmou, sua fala foi cerceada.  Depois das 5 falas a diretoria encaminhou a votação e a categoria aceitou o reajuste de 9,5% e o acordo entre SEMED-SINDEUCAÇÃO. leia-o integralmente clicando no link:http://www.sindeducacao.com.br/web/index.php/noticias/61-acordo-da-atualizacao-funcional




Acima veja o vídeo com as falas do professor Edson (PRO DIRETORIA DO SINDICATO/PREFEITURA) e do professor Pedro Costa (PRO CATEGORIA).

Lamentavelmente registramos que os professores presentes não perceberam o que se deu na referida assembleia. Reconhecemos, a prefeitura de São Luis concedeu sim alguns ganhos para os educadores, porém, é preciso dizer que o governo municipal "deu com uma mão e vai retirar com duas" nesta ação de conceder o reajuste salarial mínimo de 9,5% . Educadores, os maiores beneficiados com o resultado dessa assembleia foram a prefeitura e a diretoria GOLPISTA DO SINDICATO. A prefeitura ganha duplamente, na medida em que fará uma economia de milhões dos recursos do FUNDEB ao conceder um reajuste mínimo e fortalece seus parceiros da DIRETORIA GOLPISTA DO SINDEDUCAÇÃO, pois o acordo foi assinado tendo como um dos objetivos a legitimação dessa diretoria que chegou ao comando do sindicato através do GOLPE que cassou o direito de escolha dos integrantes do magistério municipal. Está explicito que para o prefeito é Edivaldo Holanda é importante que nosso sindicato continue sobre o comando dessa DIRETORIA GOLPISTA, POIS A MESMA É COMANDADA pelo PCdoB e este é seu maior aliado político do momento. O tempo é o senho da razão! dentro em breve os professores constatarão o que estamos afirmando hoje.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…