Pular para o conteúdo principal

TRT reabre ação que contesta a anulação da eleição no SINDEDUCAÇÃO

 

NOTIFICAÇÃO

 
Processo Nº RT-173300-11.2012.5.16.0002
Processo Nº RT-1733/2012-002-16-00.9
 
RECLAMANTE:  Antonísio Lopes Furtado
 
Advogado(a) Kátia Maria De Almeida Ribeiro (OAB: 8524-MA)
 
RECLAMADO Chapa 3-Renovar E Avançar Na Luta
 
Advogado(a) Pedro Duailibe Mascarenhas(OAB:4632-MA)
 
Advogado(a) Ionara Pinheiro Bispo(OAB: 6108AMA)
 
RECLAMADO Sindicato Dos Professores Do Magistério Do Ensino Público Municipal De São Luís/Ma-Sindeducação
 
RECLAMADO Comissão Eleitoral Do Sindeducação-Eleições/2012
 
2ª VARA DO TRABALHO DE SÃO LUÍS
 
Notificação - 002.1733/2012.00
 
Reclamante: Antonísio Lopes Furtado
 
Advogado: Kátia Maria de Almeida Ribeiro
 
Reclamado: Sindicato dos Professores do Magistério do Ensino Público Municipal de São Luís/MA-SINDEDUCAÇÃO
 
Advogado: Pedro Duailibe Mascarenhas Fica notificado(a)
Kátia Maria De Almeida Ribeiro, advogado(a) do RECLAMANTE, para: Tomar ciência da sentença de fls. 353/354:
 
"Diante do exposto, resolvo ACOLHER os EMBARGOS DE DECLARAÇÃO, para, sanando a nulidade apontada e imprimindo efeito modificativo apresente decisão, reconhecer que a notificação das fls. 338/339 encontra-se eivada de vício, razão pela qual não deve surtir efeitos em relação ao autor, sendo nula a decisão da fl.346 que determinou o arquivamento do feito.
Após o trânsito em julgado, determina-se que seja designada nova audiência inaugural, com notificação ás partes, sendo o autor pessoalmente, via mandado.
 
Fonte: Diário do TRT 16 região.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Governo Flávio Dino aplica novo GOLPE nos PROFESSORES

Companheir@, demonstraremos aqui, os prejuízos causados pela aprovação da  Medida Provisória nº 272/18. Ela modifica a estrutura da tabela de vencimentos que integra o Estatuto do Magistério e trata da concessão de reajustes diferenciados para os educadores:

 Prof. I - 10,47% - INTEGRAL  Prof. II - 6,81% - INTEGRAL  Prof. III- 6,81% - P A R C E L A D O
O governo do estado incorreu em ato ILEGAL ao violar o artigo 32 da Lei 9.860/13, e conceder percentuais de reajustes diferenciados para os integrantes do subgrupo  Magistério. Como se isso não bastasse, os valores dos vencimentos dos professores nas tabelas que acompanham a MP 272/18, foram definidos à revelia da tabela que acompanha o Estatuto do Magistério, desde sua aprovação em 2013. Governo e sinproesemma acharam que os professores não perceberiam a manobra matemática feita por eles. A ideia visa reduzir o volume de recursos financeiros do FUNDEB, que é usado para remunerar anualmente, os profissionais do magistério. 

Observe na imagem …