Pular para o conteúdo principal

A diretoria do SINPROESEMMA serve a quem mesmo?



A diretoria do SINPROESEMMA está a serviço de quem mesmo?
Os mais recentes e comentados pleitos dos professores da rede estadual são: A devolução dos descontos indevidos feitos em nome do SINTSEP e o cumprimento do artigo 32 do NOVO estatuto do magistério, que diz respeito ao reajuste anual, sendo que este deveria ter sido concedido em janeiro.
Em relação a estes dois pleitos a diretoria do SINPROESEMMA se limitou a soltar notinhas em seu site com informações duvidosas para nossa categoria. Infelizmente, nenhum contraponto foi feito às ações do governo estadual, que tanto tem prejudicado os professores, o que é de se estranhar, pois afinal de contas, a atual diretoria do sindicato se vende como oposição ao governo.
Em relação ao reajuste do magistério, vejam só a nota que foi publicada no portal do governo do estado:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA SEGEP

A Secretaria de Estado da Gestão e Previdência Segep esclarece que a implantação da Tabela de 2014 do Plano Geral de Cargos e Carreiras do Poder Executivo Estadual PGCE, será pago em folha complementar, agora, no mês de março retroativo a fevereiro. Esclarece também que o Piso Nacional do Magistério será pago em março retroativo a janeiro.
Na folha complementar sairá a diferença de janeiro, e na folha de março, a implantação acrescida da diferença de 2014. Relativo ao Piso Nacional do Magistério, a diferença de 2014 sairá na folha de março.

Obs: As informações da nota acima diferem e muito da nota divulgada no site do sindicato. Confira: http://sinproesemma.org.br/2014/02/pagamento-retroativo-reajuste-sera-feito-dia-11-de-marco-diz-governo/


Enquanto esses abusos são praticados pelo governo estadual, a diretoria do SINPROESEMMA vira as costas para nossa categoria e  nos últimos meses seus diretores priorizaram e continuarão a priorizar pleitos partidários do PCdoB e particulares do presidente do sindicato que é candidato a deputado estadual. Por conta disso, muitos abusos e situações inusitadas já ocorreram e deverão continuar ocorrendo até a finalização do pleito eleitoral, pois assim desejam aqueles que comandam uma das maiores estruturas sindicais do nosso estado. Vale ressaltar que não é de hoje que toda a estrutura e recursos do SINPROESEMMA são utilizados em benefícios particulares daqueles que detêm o seu controle. Tudo isso ocorre em função da forma como a diretoria do sindicato o dirige, em nenhum desses momentos houve ou há convocação dos fóruns deliberativos do sindicato para que nossa categoria fosse ouvida e assim pudesse opinar, expressando dessa forma seus anseios e reais necessidades, de modo que nossa estrutura sindical fosse usada única e exclusivamente em beneficio da nossa categoria, da educação e não dos interesses escusos de um grupelho partidarizado e com práticas criminosas. Essa é uma evidencia do porque das assembleias anuais de prestação de contas serem realizadas na semiclandestinidade. O patrocínio de várias brincadeiras carnavalescas feito pelo presidente do sindicato neste carnaval será que foi bancado com recursos oriundos do SINPROESEMMA???? Com a palavra o presidente ou qualquer um dos demais dirigentes.

Comentários

george & ... disse…
Se estes caras Ganharem este pleito vão passar por cima de todo mundo...vão cuspir na cara de todos que se opuseram a eles, se engana muito que é só na cara de Roseana, quejá está fazendo as malas para o senado...e nós vamos tomar nos nossos devidos "CÚS".
george & ... disse…
Se estes caras Ganharem este pleito vão passar por cima de todo mundo...vão cuspir na cara de todos que se opuseram a eles, se engana muito que é só na cara de Roseana, quejá está fazendo as malas para o senado...e nós vamos tomar nos nossos devidos "CÚS".

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…