Pular para o conteúdo principal

Bomba, bomba, bomba! Diretoria do SNPROESEMMA (PCdoB) ferra com os professores para se dar bem.

Na época da aprovação do novo ESTATUTO DO MAGISTÉRIO o MRP denunciou exaustivamente o GOLPE QUE ESTAVA POR TRÁS DESSA MANOBRA. Infelizmente a categoria não nos ouviu. Agora eis que a verdade surge.


Apresentamos abaixo as expressivas perdas impostas aos PROFESSORES em razão da formulação de acordos, já homologados pelos juízes, entre o Sinproessema e o Estado do Maranhão, nos autos da ação coletiva 14440/2000, Terceira Vara da Fazenda Pública da Comarca de São Luis, e no mandado de segurança 20700/2000, Tribunal de Justiça do Maranhão.


A diretoria do SNPROESEMMA (PCdoB), em troca da aprovação do novo Estatuto do Magistério, DESISTIU da OBRIGAÇÃO DE FAZER em ambos processos, o que significa deixar de implementar, nos vencimentos dos educadores, percentual correspondente à lesão provocada pela COMPRESSÃO da tabela de vencimentos ao longo do tempo e pela redução do índice apurado pelo Governo José Reinaldo.







No final do ano passado, a CONTADORIA DO FÓRUM apurou que a diferença salarial no processo 14440/2000 foi de R$ 786,18, para a referência 19 (nível mais comum dos educadores), o que representa um percentual de 81,91%, que seria incorporado nos vencimentos dos educadores (os percentuais de todos os níveis estão na tabela anexa).



 


 
Já no mandado de segurança 20700/2004, a execução do julgado apontou como percentual para a referência 19 o índice de 30,35%, obtendo a concordância do Estado do Maranhão em relação ao valor apurado, como pode ser constatado nos processos 28742013 e 156172013, do Tribunal de Justiça do Maranhão, ambos com a determinação de expedição de precatório.

Desse modo, a formulação dos acordos impôs uma perda de 112,26%, ou seja, o educador ocupando cargo com a referência 19 deveria estar ganhando, como VENCIMENTO, a quantia de R$ 2.036,18, todavia aufere hoje apenas R$ 959,81.

Além desse presente de grego, a assessoria do sindicato cobrou para ajuizar as ações e, agora, quer cobrar mais uma vez para fazer o que é sua obrigação - sendo pago mensalmente para tanto - criando um tal de CLIENTE PREMIUM para engabelar, mais uma vez, os educadores (veja detalhes em www.henriqueteixeira.adv.br).

Já, já publicaremos a tabela com as perdas por referencias. Aguardem!!!




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…