Pular para o conteúdo principal

CARTA ABERTA AOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE SÃO LUIS.


CARTA ABERTA AOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL
DE ENSINO DE SÃO LUIS


Companheri@s, provavelmente hoje, tomaremos a mais importante decisão coletiva da nossa categoria, em 2014. Porém, antes é necessário analisar o que aconteceu na campanha salarial de 2013 e fazer uma leitura mais apurada da conjuntura atual que nos cerca, pois os desdobramentos da decisão que tomaremos alcançarão todos os professores da rede, a partir de então.
RETROSPECTVA 2013 e CONJUNTURA ATUAL
Ano passado, a diretoria do SINDEDUCAÇÃO trabalhou em parceria com a prefeitura numa negociação que culminou na aprovação, em assembleia, de um acordo que contemplava o percentual de reajuste e a promessa da garantia da regularização funcional dos educadores. Naquela ocasião a diretoria do sindicato festejou e o professorado comemorou achando que tinha feito a melhor escolha. Hoje sabemos que parte do que foi prometido ainda não foi cumprido e o que é pior, o percentual de reajuste de 9,5% que seduziu o professorado, serviu muito mais aos interesses do prefeito, que nessa manobra garantiu nos primeiros meses do seu mandato, o descumprimento da LEI DO PISO e a economia de uma significativa parcela de recursos do FUNDEB, ao conceder um reajuste inferior ao recomendado pela lei federal e não pagá-lo retroativo a JANEIRO.

VOCÊ SABIA?
1- Que em todo o processo de negociação a prefeitura omitiu dados reais sobre as finanças da educação para tentar ludibriar nossa categoria? Sequer se divulga o numero oficial de alunos matriculados na rede e o valor mensal real da folha de pagamento da SEMED.
2 - Que a presidente do SINDEDUCAÇÃO em todas as reuniões não defendeu a aplicação INTEGRAL DA LEI DO PISO? Aliás, essa é sua postura desde que assumiu o comando do sindicato. Prova maior disto é o fato de que, parcela considerável dos professores da educação infantil não usufrui o direito a 1/3 de hora atividade.
3 - Que o PCdoB é o maior aliado do prefeito, o secretário de educação é desse partido e a diretoria GOLPISTA do SINDEDUCAÇÃO segue a risca as ordens que de lá saem?
4 - Que o volume de recursos depositados na conta do FUNDEB/SÃO LUIS, no período de 01/01/14 a 15/05/14 é de R $ 127.474.402,3 e que supera em mas de 23% o do mesmo período de 2013? Essa é uma evidencia de que há recursos de sobra para garantir o reajuste que a lei do PISO nos assegura. O que não há, é vontade política do prefeito, em valorizar os profissionais do magistério municipal.


Atenção professor (a)! Optamos por trazer à baila as informações acima, para que você possa ter elementos para tomar sua decisão, na hora de externar sua opinião durante a votação. Defendemos a regularização funcional dos professores, porem, entendemos que isso não deve ser moeda de troca. Não devemos abrir mão de direito algum!
DEFENDER E/OU VOTAR FAVORÁVEL A PROPOSTA DO GOVERNO SIGNIFICA:
ACEITAR
ABRIR MÃO
1.     Reajuste ilegal e irrisório de 8,32%  PARCELADO
2.     Titulações: 301
3.     Progressão vertical:  224;
4.     Difícil acesso:  124;
5.     Progressão horizontal:  2500;
6.     A carência de material didático e de expediente em nossas UEB’s;
7.     A permanência dos diretores de escola, não eleitos pela comunidade escolar;
8.     Continuar convivendo com os muitos problemas estruturais das nossas escolas
1.    Da lei do PISO;
2.    Do reajuste legal de 19%;
3.    Da regulamentação do processo de eleição direta para diretor escolar;
4.    Da regularização do processo de concessão das aposentadorias de centenas de professores;
5.    Da regularização do processo de concessão das licenças, tais como: LICENÇA PREMIO E OUTRAS;
6.    Da garantia do 1/3 de hora atividade para os professores da educação infantil;
7.    Da implementação do processo de reformulação do nosso plano de carreira e do estatuto do magistério;
Defenderemos através da LUTA todos os direitos garantidos na LEI DO PISO, no PCCV e no ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Lutaremos ainda, pela melhoria das nossas condições de trabalho e do ensino público municipal.
MOVIMENTO DE RESISTÊNCIA DOS PROFESSORES-MRP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…