Pular para o conteúdo principal

CARTA ABERTA AOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL DE ENSINO DE SÃO LUIS.


CARTA ABERTA AOS PROFESSORES DA REDE MUNICIPAL
DE ENSINO DE SÃO LUIS


Companheri@s, provavelmente hoje, tomaremos a mais importante decisão coletiva da nossa categoria, em 2014. Porém, antes é necessário analisar o que aconteceu na campanha salarial de 2013 e fazer uma leitura mais apurada da conjuntura atual que nos cerca, pois os desdobramentos da decisão que tomaremos alcançarão todos os professores da rede, a partir de então.
RETROSPECTVA 2013 e CONJUNTURA ATUAL
Ano passado, a diretoria do SINDEDUCAÇÃO trabalhou em parceria com a prefeitura numa negociação que culminou na aprovação, em assembleia, de um acordo que contemplava o percentual de reajuste e a promessa da garantia da regularização funcional dos educadores. Naquela ocasião a diretoria do sindicato festejou e o professorado comemorou achando que tinha feito a melhor escolha. Hoje sabemos que parte do que foi prometido ainda não foi cumprido e o que é pior, o percentual de reajuste de 9,5% que seduziu o professorado, serviu muito mais aos interesses do prefeito, que nessa manobra garantiu nos primeiros meses do seu mandato, o descumprimento da LEI DO PISO e a economia de uma significativa parcela de recursos do FUNDEB, ao conceder um reajuste inferior ao recomendado pela lei federal e não pagá-lo retroativo a JANEIRO.

VOCÊ SABIA?
1- Que em todo o processo de negociação a prefeitura omitiu dados reais sobre as finanças da educação para tentar ludibriar nossa categoria? Sequer se divulga o numero oficial de alunos matriculados na rede e o valor mensal real da folha de pagamento da SEMED.
2 - Que a presidente do SINDEDUCAÇÃO em todas as reuniões não defendeu a aplicação INTEGRAL DA LEI DO PISO? Aliás, essa é sua postura desde que assumiu o comando do sindicato. Prova maior disto é o fato de que, parcela considerável dos professores da educação infantil não usufrui o direito a 1/3 de hora atividade.
3 - Que o PCdoB é o maior aliado do prefeito, o secretário de educação é desse partido e a diretoria GOLPISTA do SINDEDUCAÇÃO segue a risca as ordens que de lá saem?
4 - Que o volume de recursos depositados na conta do FUNDEB/SÃO LUIS, no período de 01/01/14 a 15/05/14 é de R $ 127.474.402,3 e que supera em mas de 23% o do mesmo período de 2013? Essa é uma evidencia de que há recursos de sobra para garantir o reajuste que a lei do PISO nos assegura. O que não há, é vontade política do prefeito, em valorizar os profissionais do magistério municipal.


Atenção professor (a)! Optamos por trazer à baila as informações acima, para que você possa ter elementos para tomar sua decisão, na hora de externar sua opinião durante a votação. Defendemos a regularização funcional dos professores, porem, entendemos que isso não deve ser moeda de troca. Não devemos abrir mão de direito algum!
DEFENDER E/OU VOTAR FAVORÁVEL A PROPOSTA DO GOVERNO SIGNIFICA:
ACEITAR
ABRIR MÃO
1.     Reajuste ilegal e irrisório de 8,32%  PARCELADO
2.     Titulações: 301
3.     Progressão vertical:  224;
4.     Difícil acesso:  124;
5.     Progressão horizontal:  2500;
6.     A carência de material didático e de expediente em nossas UEB’s;
7.     A permanência dos diretores de escola, não eleitos pela comunidade escolar;
8.     Continuar convivendo com os muitos problemas estruturais das nossas escolas
1.    Da lei do PISO;
2.    Do reajuste legal de 19%;
3.    Da regulamentação do processo de eleição direta para diretor escolar;
4.    Da regularização do processo de concessão das aposentadorias de centenas de professores;
5.    Da regularização do processo de concessão das licenças, tais como: LICENÇA PREMIO E OUTRAS;
6.    Da garantia do 1/3 de hora atividade para os professores da educação infantil;
7.    Da implementação do processo de reformulação do nosso plano de carreira e do estatuto do magistério;
Defenderemos através da LUTA todos os direitos garantidos na LEI DO PISO, no PCCV e no ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Lutaremos ainda, pela melhoria das nossas condições de trabalho e do ensino público municipal.
MOVIMENTO DE RESISTÊNCIA DOS PROFESSORES-MRP

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…