quinta-feira, 19 de junho de 2014

A GREVE CONTINUA, EDIVALDO A CULPA É TUA!


A luta continua e continua porque os professores compreendem que não há outra alternativa para a categoria, a não ser continuar com a luta, pois a INDIFERENÇA do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PTC/PCdoB), dos vereadores e do secretário de educação diante dos graves problemas pelas quais passam a maioria das nossas escolas e da nossa pauta de reivindicações, não nos deixa escolha.
Nossa greve foi iniciada dia 22/5 e de lá para cá a prefeitura não responde nossos pleitos e o único ponto que ela tem tratado diz respeito ao percentual de reajuste. Nesse caso específico não temos avanço e sim retrocesso, na medida em que, inicialmente foi ventilada a possibilidade de reajuste no percentual parcelado de 8,32% e nas ultimas semanas, o governo fez uma contraproposta ILEGAL E IMORAL de reajuste salarial no percentual de 3%. Tanto a primeira proposta como a segunda são inaceitáveis e ilegais, POIS CONTRARIAM A LEI DO PISO. A postura irresponsável do governo se sustenta no discurso falacioso de dificuldade financeira e na lei de responsabilidade fiscal. Nesse caso, o prefeito, os vereadores da sua base aliada e seu secretariado falam, falam... mas não evidenciam os números que, em tese, comprovariam essa tal de dificuldade financeira. Sr prefeito somos sabedores que  a remuneração dos profissionais do magistério é custeada integralmente pelos recursos do FUNDEB e nesse caso, não há dificuldade financeira, pois os recursos já depositados na conta  do fundo, cresceram em mais de 20% desde o inicio do ano até a 1ª quinzena de junho e já chega ao montante de R $ 147.201.814,64, isso corresponde a uma media mensal de repasses já efetuados no valor de R $ 24.533.635,77. Hoje a folha de pagamento dos profissionais do magistério gira em torno de R 16.200.000,00 o que evidencia que o prefeito tem recursos financeiros suficientes para assegurar o reajuste que pleiteamos e que é garantido por lei federal, no percentual de 19%.
Observe: Aplicando-se o reajuste no percentual legal de 19% sobre o valor da folha atual, esta passaria a ser de R $ 19.278.000,00 o que é perfeitamente pagável, na medida em que, a prefeitura conta com uma média mensal de recursos do FUNDEB  no valor de R $ 24,533.635,77.


Para nós do MOVIMENTO DE RESISTÊNCIA DOS PROFESSORES-MRP,  está explícito que não faltam recursos financeiros para resolver o problema do reajuste salarial da nossa categoria e para se buscar a superação dos graves problemas que afetam as escolas da rede municipal de ensino, na medida em que, a educação não conta só com os recursos do FUNDEB,  o que falta é vontade política do prefeito Edivaldo Holanda Jr (PTC/PCdoB)  e de seus aliados em garantir o direito das nossas crianças e os dos educadores. Sr Prefeito, apareça e explique onde o seu governo está aplicando os recursos da educação, pois os fatos evidenciam que na rede municipal de ensino o que tem chegado é insuficiente.

Nenhum comentário: