Pular para o conteúdo principal

Assembleia dos educadores acontece no sábado

Alô EDUCADOR!!!

Companheir@,
Lamentavelmente o governo do estado do Maranhão, mais uma vez, viola a Lei do PISO e o artigo 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, que estabelece o seguinte:

O Poder Executivo procederá aos ajustes dos valores do vencimento do Subgrupo Magistério da Educação Básica no mês de janeiro, no percentual do Piso Salarial Profissional Nacional do Magistério.”

Esta ação governamental impõe a você e a todos os educadores da rede estadual uma brutal política de arrocho salarial, que já ultrapassa 2 anos, pois nossa remuneração é a mesma desde fevereiro/2015.
Para que a política de desvalorização dos educadores imposta pelo governador Flávio Dino (PCdoB) não persista, todos nós precisamos reagir. Nesse sentido, é necessário relembrar que, em 2016, a maioria dos educadores se mostrou indiferente à violação dos seus direitos e preferiu aguardar a boa vontade do governo e o que é pior, deu crédito a uma negociação perene entre governo e sindicato, que em nada nos beneficiou, no que diz respeito ao reajuste salarial.
Agora em 2017, o governador reedita sua politica de desvalorização dos educadores ao não conceder a estes trabalhadores o reajuste salarial no mês de janeiro. A reação da diretoria do sindicato, além de tardia, é patética e explicitamente pró-governo. Nunca é demais lembrar que dos 73 membros da diretoria do SINPROESEMMA, 47 são filiados ao partido do governador e alguns deles se licenciaram do sindicato para ocupar cargos no primeiro escalão do governo.
Somente após o fechamento da folha de pagamento do mês de janeiro e já sabendo que o governo não havia concedido o reajuste, é que a diretoria do sinproesemma anuncia a realização das assembleias regionais para “ouvir os educadores” sobre a pré-pauta da campanha salarial.  O processo foi iniciado no dia 25/01 e finalizado no dia 31/01, com a realização da assembleia de São Luís. Durante a última assembleia, a presidente do sindicato e alguns diretores informaram que das 18 assembleias regionais realizadas, 13 aprovaram a proposta de reajuste salarial defendida por eles, porem, não nos informam quais foram essas 13 regionais.
Para nós ficou explicito que o processo de consulta realizado nas assembleias regionais  foi preparado para favorecer o governo, pois em todas as assembleias, exceto a de São Luis,  diretores do sindicato induziram os educadores a aprovarem a luta pelo reajuste de 2017 (7,64%), pois o governo estava em crise e o reajuste de 2016 já havia sido judicializado.


Na manhã do dia 1º de fevereiro, os dirigentes do sindicato foram a SEDUC, reuniram com o secretário e protocolaram a pauta de reivindicações. Na tarde do mesmo dia, uma nova reunião é realizada no Palácio dos Leões e desta vez, diretores do sindicato reúnem com o os secretários Marcio Jerry (PCdoB) e Filipe Camarão. Nessa reunião, o governo apresenta uma proposta para o sindicato. No dia 2, em vez da presidente do sinproesemma convocar uma assembleia geral para que os educadores possam avaliar essa proposta e decidir se aprovam ou reprovam a mesma, a Sra. Bendita preferiu reunir um grupinho de diretores e, a REVELEIA da nossa categoria, decidiu APROVAR parcialmente a proposta do governo e já se atreve a afirmar que a proposta contem avanços.
Educador(a), diante da total subserviência da diretoria do sinproesemma ao governo do PCdoB, é evidente que se nossa categoria não se manifestar no sentido de fazer a luta em defesa dos seus direitos, a parceria governo +sindicato sairá vitoriosa e nós acumularemos mais perdas. Para que isso não aconteça, precisamos nos organizar em todo o estado  e  promover a luta em defesa dos nossos direitos!
Desta forma, convidamos os Professores, Especialistas e demais funcionários de escola para participarem dia 11/02 (sábado), a partir das 9:30 da manhã, no sindicato dos bancários de uma ASSEMBLEIA DE BASE do Sinproesemma/São Luís. Na ocasião vamos apresentar um estudo que aponta a viabilidade financeira do estado para pagar um reajuste maior que 8% e também avaliaremos a proposta do governo e nos posicionaremos diante dela.

Movimento de Resistência dos Professores – M.R.P/ Fevereiro de 2017

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

PERDAS SALARIAIS DOS PROFESSORES NO GOV. FLÁVIO DINO

GOV. FLÁVIO DINO DESCUMPRE LEIS e  APLICA NOVO CALOTE NOS EDUCADORES
Ao não conceder, em janeiro de 2018, o reajuste de 6,81% no vencimento dos integrantes do magistério da educação básica, mais uma vez o governador Flávio Dino insiste em descumprir a lei do PISO NACIONAL e o art. 32 do ESTATUTO DO MAGISTÉRIO. Por 3 anos consecutivos temos sido vitimados por uma política de profundo ARROCHO SALARIAL que tem como consequência a diminuição permanente do poder de compra dos educadores, comprometendo de forma direta a qualidade da educação pública e a dignidade dos trabalhadores. Em 2016, embora a lei garantisse um reajuste de 11,36% para os Professores, não foi concedido nenhum percentual de recomposição salarial. Em 2017, governo descumpre novamente a legislação, através de uma manobra parlamentar, aplica um pequeno reajuste em cima da GAM.  Em 2018, o governo reedita o calote e outra vez, agindo na ILEGALIDADE, não concede o reajuste na tabela de vencimentos dos educadores, em uma clara …

Gov Flávio Dino passa a perna nos professores, vende gato por lebre e chama isso de valorização

Quem vê a megacampanha midiática do governo Flávio Dino (PCdoB)  sobre a realidade salarial dos professores da rede estadual maranhense, nem de longe imagina o que de fato vem acontecendo com esses educadores.  Primeiro é preciso explicitar que o governador, apesar de ser professor, não teve pudor algum ao optar, em 2016, por descumprir as Leis do Piso e o Estatuto do Magistério e deixar toda a categoria de professores sem reajuste salarial algum. No ano seguinte, o avanço do governo sobre os direitos dos professores continuou. Numa manobra envolvendo sua base aliada no poder legislativo, o governador Flávio Dino (PCdoB) usa uma Medida Provisória para violar o Estatuto do Magistério, promove o desmonte da carreira ao extinguir 9 referências de um total de 19 existentes e realiza uma pequena elevação na Gratificação de Atividade do Magistério – GAM, de forma parcelada e progressiva, entretanto, manteve CONGELADO o piso salarial de todos os professores, com valores referentes ao ano de 2…

Baixaria na Assembleia de Prestação de Contas do Sinproesemma

Dia 24/06 (sábado), aconteceu no Praia Mar Hotel em São Luís a assembleia de prestação de contas do Sinproesemma.
O auditório em que aconteceu a assembleia comportava 120 assentos e cerca de 90% deles foram ocupados por educadores que estavam hospedados no hotel, pois vieram de alguns municípios localizados no continente. Poucos educadores eram da capital e isso se deu por que a diretoria do sindicato (SUB JUDICE) não divulgou a realização da assembleia nas escolas da grande ilha e nem convocou os trabalhadores nos seus  meios de comunicação.
O debate foi iniciado e ao longo dele, chamou bastante atenção o embate  entre os membros da diretoria, que se alfinetaram e também fizeram acusações graves. O presidente Raimundo Oliveira tentou cercear a fala da ex- presidente Benedita, mas foi reprovado por alguns professores.


Veja abaixo vídeos e os dois balancetes apresentados aos educadores. Neles, dentre outras coisas, chama atenção o volume de recursos que a diretoria do sindicato diz ter…