Pular para o conteúdo principal

O QUE ESTÁ POR TRÁS DA ANULAÇÃO DO RESULTADO DA ELEIÇAO DO SINDEDUCAÇÃO?

Inicialmente ressaltamos que o processo eleitoral do SINDEDUCAÇÃO foi todo ele arquitetado pela atual diretoria que é presidida por LINDALVA BATISTA para garantir a vitória da chapa 3 que foi encabeçada por LINDALVA LOPES e que tinha como tesoureira PRISCILA BATISTA (FILHA DE LINDALVA BATISTA),  a qualquer custo. Mesmo com toda essa engenharia pro-chapa 3, a categoria votou e elegeu democraticamente a chapa 1 (UNIDADE PARA MUDAR). A partir da vitória da chapa 1, a atual diretoria se negou a reconhecer o resultado da eleição e pôs em prática o processo de anulação do resultado da eleição. Como isso foi possível? Explicaremos no texto a seuir:

A COMISSÃO ELEITORAL (CE) foi constituída por 5 professores, todos eles escolhidos a dedo pela atual presidente. Ressalta-se que cada uma das três chapas inscritas no pleito deveria indicar um representante seu para compor a CE. Estranhamente somente a chapa 1 usou dessa prerrogativa.
Lindalva Batista vendo que seu plano de continuar controlando o SINDEDUCAÇÃO através da sua filha, que ocuparia a tesouraria do sindicato, resolveu acionar a CE e determinou que fosse anulada a eleição, para que outra fosse convocada e o que é pior, exigiu que seu mandato fosse ampliado até o dia 28 de novembro, sendo que ele já terminou desde o dia 18 de outubro, mais fora ampliado por força de uma liminar, té o dia 31/10. Esse último ato da CE eleitoral não tem respaldo legal, pois o estatuto do SINDEDUCAÇÃO não confere esse poder à referida comissão. A atual presidente age dessa maneira com o objetivo claro de se perpetuar no poder, através da tentativa de concessão de cargos importantes do sindicato a membros de sua família. Essas manobras patrocindas pela atual presidente são imorais e ilegais, quem essa senhora pensa que é? Não devemos permitir que esse golpe atropele a escolha da maioria dos votantes na eleição do dia 14 de setembro. No intuito de se preservar a democracia sindical e a escolha dos professores expressada através do voto, na eleição do sindicato, é que convidamos a tod@s para comparecerem amanhã a sede do SINDEDUCAÇÃO,  a partir das 16 horas para a solenidade de posse da CHAPA 1 (UNIDADE PARA MUDAR).

Comentários

jjcruz disse…
Vou fazer o possível para ir, quero dar um abraço àqueles que, com honestidade e inteligência, conseguiram essa vitória.

Postagens mais visitadas deste blog

Professora desmascara a propaganda do "governo da Mudança"

Neste vídeo a VERDADE sobre a realidade salarial dos educadores da rede estadual é revelada. Somente na propaganda do governo existe valorização dos educadores. Assista ao vídeo integralmente e conheça a triste situação dos professores.

Flávio Dino tem reajuste salarial e servidores estaduais, NÃO.

Onde está a Mudança?

O governo do Maranhão usa da desculpa de crise financeira e vem, há dois anos, arrochando os salários de milhares de servidores estaduais e negando seus direitos. Os professores ficaram sem ter o reajuste dos seus VENCIMENTOS em 2016 e 2017. Os professores em regime de C.E.T (CONDIÇÃO "ESPECIAL" DE TRABALHO) recebem essa gratificação CONGELADA desde fevereiro de 2015. Os funcionários administrativos, operacionais e outros, da SEDUC e das outras secretarias estão lutando para garantir, este ano, o reajuste de 6,3%, pois em 2016 não tiveram reajuste algum.



Na contramão do discurso de crise financeira e agindo  na surdina, a assembleia legislativa concedeu no último mês de fevereiro reajuste salarial, SEM PARCELAMENTO, para o governador, o vice-governador e todo o secretariado.  
Em 2017 seus novos subsídios são:
Governador: R$ 15.915,40         (16,9 SM);
Vice-governador: R$ 14.198,18 (15,1 SM);
Secretários: R $ 11.154,24          (11,9 SM).
Observação: SM = SALÁ…

O governador do Maranhão usa MP para descumprir lei estadual.

Não satisfeito em IGNORAR O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO, A LEI DO PISO e deixar os educadores da REDE ESTADUAL sem REAJUSTE SALARIAL em 2016, o governador Flávio Dino resolveu inovar e, em 2017, lançou mão de uma Medida Provisória para burlar o estatuto dos profissionais do magistério.
Educador(a), entre em contato com o/a deputado/a da sua região, peça seu apoio e diga a ele/ela que somos contra a MP 230,  da forma que foi proposta. Queremos que o governador CUMPRA o Estatuto do Magistério. Quando definirem o dia dessa votação, vamos mobilizar nossa categoria para LOTAR a Assembleia Legislativa. 
Educadores de todo o estado precisam comparecer e lutar contra a aprovação dessa MP.
NO DIA DA VOTAÇÃO DA MP 230/17 QUE VIOLA O ESTATUTO DO MAGISTÉRIO  (Lei nº 9.860/2013), OS DEPUTADOS VOTARÃO aFAVOR (F)ou CONTRA (C)  A Educação e os EDUCADORES???
A MP 230/17 SERÁ VOTADA AMANHÃ NA COMISSÃO DE CONSTITUIÇÃO         E JUSTIÇA - CCJ. Seus membros titulares são:
Presidente; Prof Marco Aurélio
Relator; Dr L…